Comemore o Dia Mundial do Brincar da melhor maneira possível: brincando com sua família

268

Confira dicas da ONG Aldeias Infantis SOS Brasil para inserir as brincadeiras tradicionais no dia a dia da família

Dia Mundial do Brincar (28 de maio) foi estipulado na 8ª Conferência Internacional de Ludoteca em 1999, para nos lembrar que toda criança precisar ter tempo e espaço para brincar. A brincadeira é parte fundamental de qualquer infância saudável, pois estabelece conexão entre o mundo imaginário e o mundo real.

Roucheli Tavares, Coordenadora Nacional da Política de Salvaguarda da Aldeias Infantis SOS Brasil explica: “É através do brincar que as crianças aprendem a lidar com o mundo e a processar as informações que recebem, por isso é preciso dar liberdade para que elas se expressem livremente”, diz. Quando os adultos interferem com constância no ato de brincar ou tentam ensinar a criança brincar “corretamente”, podem prejudicar as construções internas que ocorrem. Os momentos de recreações livres são essenciais para o desenvolvimento pleno, tanto físico como emocional.

As atividades devem ser adequadas para cada idade, mas, desde os primeiros dias de vida, bebês devem ser incentivados com brincadeiras que irão estimular o desenvolvimento motor e cognitivo, além de fortalecer a conexão entre pais e filhos. Devido à correria do dia a dia, dificilmente os adultos responsáveis conseguem brincar com os pequenos. No entanto, essa interação, pode trazer grandes benefícios no desenvolvimento da criança, aumentar a qualidade do tempo entre família, bem como a qualidade do vínculo existente.

Segundo Roucheli, é importante que os adultos participem e garantam a segurança das atividades, mas sem interferir demais, deixando que as crianças explorem o espaço e os objetos. Para isso, reforça que é preciso ter um ambiente preparado para recebê-las, que não ofereça perigos.

Muitos adultos não compreendem os benefícios do brincar para a criança, porém é nas brincadeiras que encontramos melhoras, por exemplo, na coordenação motora. Elas também são importantes no combate ao sedentarismo (principalmente na era virtual) e permitem o autoconhecimento corporal, “Quando o bebê bate palma ou a criança consegue montar um quebra cabeça, estão experimentando o que são capazes de realizar. Quando perdem em algum jogo ou os amigos não querem brincar da maneira que solicitou, também gera resiliência.”, comenta Roucheli.

Com o isolamento social, o Dia Mundial do Brincar se torna uma oportunidade para as famílias tirarem algumas horinhas do dia para se divertir, fugindo dos jogos eletrônicos. Para ajudar, preparamos algumas dicas de passatempos tradicionais que irão fazer os pais relembrarem a infância e mergulharem em aventuras diversas com os filhos.

  • Pular corda

Uma das atividades mais antigas, que com certeza muitos já brincaram na escola ou na rua com os amigos. Além de gastar muita energia, a atividade permite estimular, de forma lúdica, a coordenação motora, a noção de tempo e contratempo, além da percepção e imagem corporal.

Você vai precisar de:

Uma corda comprida e espaço para pular.

Como se joga:

Duas pessoas devem segurar cada uma das pontas da corda e girar, batendo-a no chão. Enquanto isso, uma terceira pessoa deve pular por cima dela. Quem errar, perde a vez e passa a segurar a corda.

  • O mestre mandou

Além de muita diversão, auxilia a criança a desenvolver a noção corporal, coordenação motora, lateralidade e disciplina.

Como se joga:

Nesta brincadeira, uma pessoa é escolhida para ser o líder, enquanto as demais devem seguir suas ordens repetindo seus movimentos, direções e ações. A cada rodada, muda o líder. As rodadas podem ser medidas através da música ou de um cronômetro. Pode ser feita com os amigos também por meio de videoconferência.

  • Jogo das Sombras

Uma forma barata, simples e divertida de brincar. Além de desenvolver a coordenação, pode ajudar a criança a perder o medo do escuro

Você vai precisar de:

Uma lanterna e uma parede.

Como se joga:

Em um quarto escuro, basta acender a lanterna em direção a parede. Ela permite a projeção de vários desenhos com sombras, feitas pelas mãos. Para ficar mais interessante, vocês podem tentar adivinhar o que o outro está tentando fazer.

  • Stop

Direcionada para crianças que já sabem ler e escrever, além de muito legal e simples, a brincadeira ajuda a estimular a criatividade, rapidez de raciocínio e a melhorar o vocabulário.

Você vai precisar de:

Uma folha de papel e um lápis para cada participante.

Como se joga:

Desenhe uma tabela em tópicos numa folha de papel para cada jogador. Para cada coluna da tabela escreva um tema, como: Objeto, Filme, Animal, Cor, Nome, Fruta, Flor, Cidade, Time. Escolha os temas de acordo com a idade e conhecimento da equipe que vai jogar. Assim que todos estiverem com suas tabelas feitas na sua folha de papel, os participantes mostram as mãos e somam a quantidade de dedos que cada um colocou para descobrir qual é a letra que vai ser direcionada para o jogo. Os participantes terão que escrever abaixo de cada tema, uma palavra com início da letra sorteada. Quem terminar primeiro, grita: ‘Stop’, e, na mesma hora, todos devem parar de escrever. Cada palavra correta vale 10 pontos. Mas, se alguém escrever a mesma palavra que outro jogador, marcará somente 5 pontos. Soma-se no final da linha quantos pontos foram conquistados. Assim se segue com várias letras. No final, quem fizer mais pontos é o vencedor. Na quarentena, dá para combinar com os amigos uma videoconferência e todos podem brincar juntos, cada um de sua casa!

  • Mímica

Estimula a criatividade, o desenvolvimento cognitivo e motor.

Você vai precisar de:

Papel e caneta.

Como se joga:

Para preparar a brincadeira, você pode escrever em um papel nomes de filmes. Pode ser separado em times, ou todo mundo joga junto. Cada participante sorteia um papel e, através de gestos, é preciso fazer os outros adivinharem. Se estiverem jogando com times, a mímica é feita por um membro de cada time e ganha quem acertar primeiro.

Sobre a Aldeias Infantis SOS Brasil

Como organização humanitária global, líder em cuidado infantil direto, a Aldeias Infantis SOS Brasil (SOS Children’s Villages International) atua no país há 53 anos, onde cuida de crianças, fortalece famílias, dá resposta a situações de emergência e advoga pelo direito de viver em família e comunidade. Presente em 31 localidades de Norte ao Sul do país, a Organização oferece atividades diárias que geram impactos positivos para mais de 11 mil pessoas, por meio de projetos de educação, esporte, lazer, geração de renda e empregabilidade, com foco na quebra dos ciclos de pobreza, violência e exclusão.

Tide Social – Assessoria de Imprensa do Aldeias Infantis SOS Brasil

 

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui