Estudantes expõem experimentos na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

200

cienciaEstudantes dos níveis fundamental, médio e superior do Distrito Federal participam ativamente da Semana de Ciência e Tecnologia. Instalada na Esplanada dos Ministérios, a feira é uma oportunidade de conhecer novas produções científicas e mostrar resultados de pesquisas produzidas no meio acadêmico.

É o caso, por exemplo, do Colégio Marista Champagnat. Os alunos do ensino médio da unidade de Taguatinga, cidade satélite do Distrito Federal, distante 19 quilômetros de Brasília, fizeram uma viagem de uma semana a Bonito (MS) para participar de dois projetos de consciência ambiental: Gadonça (preservação da onça no seu habitat para manutenção da cadeia alimentar) e a reprodução de jacarés (do criadouro à venda de carnes).

A professora de geografia da escola descreve o processo de aprendizado dos estudantes. “Eles se empenharam muito. A viagem não teve um custo barato. Chegaram lá e viram que era muito mais que um passeio. O empenho para aprender proporcionou a cada um deles, uma consciência ecológica maior”, explica.

Os alunos da instituição ainda fizeram um workshop sobre a produção de perfumes. As essências usadas no experimento foram extraídas de plantas do Cerrado. Ao final dos trabalhos, os participantes puderam levar as fragrâncias para casa.

A Universidade de Brasília (UnB) organizou estandes para falar da biodiversidade brasileira. Exposição de insetos e animais peçonhentos chamaram a atenção dos alunos. Muitos tiveram oportunidade de examinar aranhas, de visitar uma estufa com escorpiões fluorescentes, além de receber informações sobre prevenção de acidentes, caso um desses animais possam ser encontrados ao ar livre.

Levar o estudante a uma visão de negócios é também, o objetivo da feira. O jogo memória empreendedora procura estimular técnicas para ser um empreendedor. A jornalista Driele Jardim, coordenadora do estande, explica que o visitante ao ingressar no jogo, deverá encontrar soluções que estimulem o raciocínio, no campo dos negócios, como por exemplo, como vender um produto estocado ou aprender o momento exato para realizar um empréstimo. Crianças a partir de 10 anos podem participar da aventura.

Da ciência à cultura, os alunos têm a oportunidade de visitar a exposição e aproveitar jogos online, em tabuleiro, ou sentar-se e viajar no mundo dos livros. O Cultura Cine, estande do Ministério da Cultura, foi instalado para acolher os estudantes e incentivá-los à produção cultural.

Crianças de cinco e seis anos da Escola Classe 64 de Ceilândia, cidade-satélite a 26 quilômetros da capital federal, puderam “viajar ao espaço sideral” a partir do planetário móvel. A área lembra uma bolha de ar escura, que permite conhecer o sistema solar a partir de uma exploração rápida. É uma oportunidade para as crianças e jovens da capital conhecerem um planetário, já que o da cidade está desativado há muitos anos para reforma.

De acordo com a coordenação do evento, no primeiro dia mais de cinco mil pessoas visitaram a exposição e a expectativa é que esse número aumente nos próximos dias.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui