Peruano veio a Manhuaçu mostrar técnicas de digitocupuntura

211

Samuel Morante
Samuel Morante - Foto Vitor Hugo JM

Por Vitor Hugo e Devair
Professor peruano *Samuel Morante, especialista em digitocupuntura, técnica que consiste em pressionar com as mãos certas partes do corpo para obter reações curativas especiais e aliviar dores, esteve em Manhuaçu nesta terça-feira, dia 30 de junho, Morante se apresentou ao programa “Raízes” que é dirigido e apresentado pela Artista Plástica Solange Malosto, durante a entrevista o professor fez alguma demonstrações através da massoterapeuta musical Aida Slaibe Ferreira. “Meu objetivo é popularizar essa técnica para que várias pessoas adquiram conhecimentos:” Disse o professor
“Quero ajudar as pessoas a atender em emergências o que não pode ser resolvido de imediato pelos profissionais médicos. A técnica que uso pode aliviar, em até três minutos, dores de cabeça, dentes, cólicas renais e biliares, dentre outras.”Destacou Morante

Cura pelas mãos

Aida Slaibe
Aida Slaibe Foto Vitor Hugo JM

Terapeuta xamânico alerta que 2 mil doenças catalogadas pela ONU, apenas 500 são comuns a todos os seres vivos.
As mãos de Samuel Morante são leves como plumas. Terapeuta xamânico ou com formação holística, como prefere ser chamado, ele usa técnicas que aprendeu com os índios do Peru, sua terra natal. O xamanismo trabalha a saúde como um todo, integrando os aspectos físicos, emocionais, sentimentais, psicológicos e espirituais. Ele não trata a doença, mas repara a vitalidade perdida na pressa das grandes cidades.
Jornalista formado pela Universidade de São Carlos, no Peru, Samuel investiga as terapias alternativas há mais de 30 anos, pois já recebera de herança familiar os ensinamentos dos índios. Seu bisavô, Alejandro Morante, era um médico espanhol que viveu na China e na Índia, onde assimilou a cultura desses povos. Quando foi morar no Peru, ele enriqueceu seus conhecimentos com a medicina nativa. Passou toda sua sabedoria para os filhos.

Wagner, Samuel, Solange e Aida
Wagner, Samuel, Solange e Aida - Foto Vitor Hugo JM

Samuel aprendeu com os pais lições valiosas, de que para ter saúde é preciso “estar em paz consigo mesmo, com a sociedade e com a natureza”.
Proteínas
Ele lembra que não somos seres separados da natureza. Ao contrário, “temos as mesmas proteínas e o mesmo código genético de todas as espécies vivas, portanto somos irmãos das plantas, das flores, das cigarras e das formigas. Somos filhos da Terra. No dia em que conseguirmos voltar a essa irmandade, não haverá mais guerra, bomba atômica ou fronteiras”.
Em suas andanças pelo mundo, Samuel usa todos os tipos terapêuticos alternativos conhecidos, além da bioenergética, da cura xamânica, magnetismo, transe, meditação e, principalmente a cura pela imposição das mãos que ele aprendeu com os índios peruanos. Ele desbloqueia as energias paralisadas do corpo. Mas o principal para Samuel é que as pessoas aprendam a respirar. “Não é preciso magia, ervas, rituais para provocar mudanças no sistema energético das pessoas. Deixar o carro em casa e andar já é um avanço, pois no mundo ocidental, segundo ele, a ONU já catalogou mais de 2 mil doenças que surgiram com a existência do ser humano. Destas, apenas 500 são comuns a todos os seres vivos.” O homem, profetiza, se afastou da natureza e começou a consumir exageradamente, a andar de carro, fumar, beber, comer alimentos enlatados, usar drogas, poluir o corpo de tal forma que deixou de gostar das coisas simples.”
Para ele, a felicidade não está em perseguir objetos materiais nem em templos, shoppings, bares, mas dentro do próprio coração. A receita é simples: “respire, concentre-se, sinta seu corpo, as batidas do coração e a paz será completa”.
*Samuel Morante, professor e jornalista, terapeuta há mais de 30 anos no Peru. Presidente da Associação Médica Naturalista Hipocrática do Peru e professor de Acupuntura da Universidade de San Agostinho no Peru.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui