Antônio Carlos faz estreia no Palmeiras em clássico contra São Paulo

203

Contratado pelo Palmeiras nesta quinta-feira, Antônio Carlos já dirige a equipe nos trabalhos técnicos e táticos desta sexta-feira, na Academia de Futebol, após a sua apresentação oficial. A estreia do treinador está confirmada para o clássico contra o São Paulo, no próximo domingo, às 17h, no estádio Palestra Itália.

Antônio Carlos teve passagem pelo São Caetano, onde estava desde 2009, e comandou a equipe na disputa da Série B do Brasileiro. Após a saída de Muricy Ramalho, o Palmeiras agiu rápido e chegou a um acordo com o ex-zagueiro, que irá comandar a equipe até o fim do ano.

O primeiro nome procurado pela cúpula palmeirense foi o de Paulo Autuori, atualmente no Al Rayyan, do Qatar. O treinador, no entanto, foi descartado porque o clube teria que realizar investimentos muito altos para repatriar o ex-comandante do Grêmio.

Com isso, o Palmeiras passou a investir em Antônio Carlos a partir da tarde de quinta e chegou a um acordo com o técnico depois de uma rápida reunião, horas depois. Antônio Carlos voltará a defender o clube alviverde após uma passagem de sucesso como jogador no início dos anos 90. Ele fez parte do time montado pela Parmalat, que conquistou o bicampeonato paulista e brasileiro.

O passado no clube foi destacado pelo presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, que confirmou que a trajetória do ex-zagueiro pelo Palmeiras foi decisiva para a sua contratação. “Antônio Carlos foi observado como dirigente do Corinthians e pelo passado no Palmeiras. Ele tem liderança e conhece sobre futebol. Tem boas relações com os membros da diretoria e isso conta muito”, completou o dirigente.

Apesar da experiência dentro dos gramados, Antônio Carlos ainda é um novato na beira do campo. Ele estreou como técnico do São Caetano depois de uma saída conturbada do Corinthians. Então diretor técnico alvinegro, ele deixou o cargo após a confusão envolvendo uma noitada do atacante Ronaldo em Presidente Prudente.

Do outro lado, o técnico Muricy Ramalho aparenta estar chateado com a diretoria do clube. Pelo menos foi o que demonstrou em entrevista que deu ao jornal Folha de S. Paulo. Após sua saída, ele criticou a falta de ousadia por parte da diretoria palmeirense.

“Eu saio achando do Palmeiras que falta um pouco de ousadia para fazer algumas coisas. Porque ali tem um clube que tem estrutura, que tem torcida que apóia… Tem muita coisa boa para fazer um bom trabalho”, afirmou. “Acho uma pena ter saído do Palmeiras. A gente estava montando o time, as coisas estavam caminhando devagar, mas estavam caminhando. É uma pena pelo Palmeiras e pelo presidente. E pela torcida.”

Muricy Ramalho ainda fez questão de rechaçar qualquer rixa pessoal com o vice-presidente de futebol, Gilberto Cipullo, ou com o gerente de futebol, Toninho Cecílio, que também foi demitido. “Eu passei pouco tempo no Palmeiras, e a gente nunca conhece tanto as coisas, as pessoas. Mas não me meto muito com as pessoas. Faço meu trabalho e não ligo muito para o relacionamento com as pessoas.”

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui