Secretaria de Segurança do Rio faz Operação Herdeiros

149

A Secretaria de Segurança do Rio deflagrou, na manhã de hoje (13), a Operação Herdeiros para desarticular duas quadrilhas formadas por policiais civis e militares acusados de revender para traficantes armas e drogas apreendidas em ações nas comunidades.

De acordo com a secretaria, os agentes cumprem 19 mandados de prisão, sendo 11 contra policiais militares e dois contra policiais civis, além de 24 mandados de busca e apreensão.

As investigações mostraram que os suspeitos se associaram para arrecadar material apreendido, em operações policiais clandestinas ou mesmo em operações regulares. Eles levantavam informações sobre a localização de traficantes, armas e drogas e, após as operações, vendiam, com a ajuda de mediadores, os materiais a criminosos, principalmente da Favela do Jacarezinho, em Benfica, na zona norte do Rio. Nessa comunidade, as negociações eram intermediadas por um ex-militar do Exército, identificado como Asdrubal Bacon Dias Marques Junior, o Juninho.

Dez pessoas já haviam sido presas em flagrante durante as investigações, por porte ilegal de arma, munição e tráfico de drogas. Entre os presos está o ex-chefe de segurança da Câmara de Vereadores de Niterói. Com ele foi encontrada uma carteira falsa da Polícia Civil. O segurança já foi exonerado do cargo.

A Operação Herdeiros conta com o apoio da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil.

Agência Brasil

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui