Militares de baixa patente das três forças passam dificuldades por baixo salários

337

Se entendermos a importância do nosso voto mudaremos o Brasil

Por Devair G. Oliveira
Os deputados e senadores não votam errados, mesmo que a lei irá prejudicar a maioria do povo, eles estão atendendo uma parcela de seus eleitores, o número de usuários de maconha no Brasil é enorme e eles são eleitores que buscam a liberação das drogas no país. A primeira categoria a ter seus representantes na Câmara dos Deputados foram os metalúrgicos do ABC, e com isso, aos poucos foram alertando outros setores que sentiam um pouco abandonados, a Polícia de Minas Gerais é um exemplo disso, elegeram soldados, cabos e sargentos e buscaram a reparação salarial que era baixo em comparação com as demais polícias dos estados, já os militares das Forças Armadas votaram em generais como seus representantes e estão amargando um arrocho salarial nunca visto na história do país, soldados, cabos e sargentos são a maioria, Bolsonaro ao sair do Exército resolveu entrar na política, ia para as portas dos quarteis, mas não encontrou guarida nos oficiais, então sentindo o clamor da tropa prometeu ajudá-los e foi eleito vereador do Rio de Janeiro, ficando como vereador dois anos e se elegendo deputado federal por 7 mandatos, sempre com a votação dos graduados, a vontade de ajudar os graduados era muita, mas sempre em partidos pequenos e não fazendo parte da grande panelinha como é na câmara, não conseguiu ajudar os militares graduados.

Veio as eleições presidenciais de 2018 e Bolsonaro foi eleito e os praças graduados abriram sorriso pois o deputado em que sempre votaram era agora Presidente da República, mas para os praças foi a maior decepção, quando teve a oportunidade de fazer alguma coisa para seus eleitores Bolsonaro beneficiou aquele que nunca votaram nele os ‘generais’ tiveram um reajuste de 73% e outros benefícios e os praças tiveram zero de reajuste, inclusive segundo as entidades de apoio aos graduados muitos militares estão passando sérias dificuldades pelo baixo salário em que recebem, este foi o maior erro do governo de Bolsonaro na minha opinião, acredito que ele pensava em outro mandato para aí fazer a reparação, mas infelizmente por circunstancias que ocorre em eleições ele ficou de fora, e hoje acredito que se ele pudesse voltar no tempo, faria diferente ajudando quem sempre o ajudou.

Agora este grande número de praças, soldados, cabos e sargentos tem um lema: “praça vota em praça”, na eleição de Bolsonaro foram eleitos muitos oficiais graduados e generais, ao todo 72, mas na reforma da previdência dos militares, o que rolou foi: ‘Farinha pouca, meu pirão primeiro’, os militares eleitos, a maioria absoluta votou contra os praças graduados prejudicando muito essa categoria com a Lei 13.954/2019. As associações de praças graduados das três forças, trabalham incessantemente para reverter os prejuízos causados aos cabos, sargentos e pensionistas, e até alguns oficiais de baixa patente. Quem se beneficiou mesmo foram os generais, brigadeiros e almirantes.

12 COMENTÁRIOS

  1. Depois que a lei 13954/19 foi aprovada de pensionistas até praça todos tem tido muito prejuízo financeiro em seu salário, menos a turma do Pinóquio Jair Bolsonaro.

  2. esse presidente anterior só atendeu alta cúpula das forças armadas, os Qes e pensionistas tiveram só descontos, nunca aconteceu isso nas forças armadas, espero que esse que eu votei conserte essa situação nossa, e esse outro nunca más.

  3. sobre o lema:” praça vota em praça”. eu escutei ainda anos 90 o seguinte:” campanha vota em campanha”. naquela época tinha conhecimento de que tínhamos que ter representantes, infelizmente, muitos amigos praças das FFAA pensava que o campanha ( praça) queria se dar bem na vida… resultado, elegemos nossos “representantes” que só invés de olhar para a classe,fez o oposto. beneficiou a cúpula, generais, e suas pensionistas deixando para trás a tropa ( praças) através de uma lei 13.954/19 .. e o prejuízo é muito grande , basta ver que há SD PM ganhando mais que um Sub ( subtenente/suboficial).. pesquisem sobre isso verificando os contracheques… pegou mal para aqueles que deveriam estar com a tropa,os comandantes…

  4. Realmente o ex-presidente não repartiu o bolo em partes, que alcançasse a todos os militares … a lei 13.954/2019 não alcançou os graduados do quadro especial do EB, entre outros … infelizmente ele prejudicou aos graduados que sempre lhe acompanhou, desde vereador até à presidência…foi um erro que o atual presidente pode reparar … as dificuldades financeiras desses militares está gritante e às autoridades militares estão se esquivando de resolver … lamentável.

  5. concordo plenamente com esta reportagem, fomos traídos todos nós estávamos muito triste com tudo que está acontecendo no nosso querido Brasil. as vezes fico pensando tem 61 anos de idade.quase 35 anos de serviço prestado a força aérea Brasileira. tudo que encinaram, meus pais, a vida militar. tem vezes que penso que foi tudo mentira.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui