Voluntária ajuda pessoas em situação de rua em Pedregulho interior de SP

1046

Entrevista com Cintia Cardoso de Pedregulho interior de São Paulo

Por Devair G. Oliveira
Vi na internet um canal com muitos vídeos de várias pessoas, coloquei um comentário com meu contato e hoje estamos contando um pouco da vida de Cíntia Cardoso, que mora em Pedregulho no interior de São Paulo, ela presta um trabalho extraordinário que precisa ser mostrado para que as pessoas de bem e as autoridades de Pedregulho possam ajuda-la. Seu trabalho é voluntario, mas é um dever do estado e do município. O Decreto nº 7.053, de 2009, instituiu a política nacional para a população em situação de rua. Vale conferir algumas de suas normas: “Art. 1º Fica instituída a Política Nacional para a População em Situação de Rua, a ser implementada de acordo com os princípios, diretrizes e objetivos previstos neste Decreto”.

 O trabalho voluntário prestado por Cíntia pode ser visto em seu Face book e Instagram, tem muitos vídeos que mostram o sua dedicação e carinho para com as pessoas. “Eu amo cuidar das pessoas doentes e em situação de rua, apesar de não ter condição financeira favorável, eu não deixo de fazer o bem para as pessoas que necessitam de minha ajuda”. Diz Cíntia

Segundo informações de Cíntia, ela é casada com André Luis da Silva, mãe de 4 filhos, seu primogênito é João Vitor de Sousa dos Santos, Vitor Hugo de Sousa dos Santos, Vitória Gabrielly de Sousa Rodrigues e Paulo Ricardo de Sousa dos Santos.

“Hoje devido as circunstancias trabalho só em minha casa, porém sou cuidadora, cozinheira, já trabalhei em hospital, trabalhei de tudo um pouco, mas amo cuidar de pessoas. Deixei o trabalho fora, porque cuido em minha casa de uma senhora que se chama Audenir que se encontrava morando em situação de rua a mais de 20 anos, ela é esquizofrênica e Deus me deu essa missão e hoje fico em casa para cuidar dela, pois ela depende de mim para tudo, se o Senhor me deu essa missão eu vou cumprir até quando Ele quiser”. Diz a assistente voluntária.

Segundo Cíntia, ela não pertence a nenhuma instituição, seu trabalho social é ela e Deus, costuma dizer que sua igreja se chama Jesus Cristo, pois no momento não está frequentando nenhuma, mas diz ser conhecedora da palavra, foi batizada na Igreja Universal a mais de 10 anos e frequentou a Assembleia de Deus Madureira. Hoje não se vê muito as pessoas fazendo o Ide do Senhor Jesus, diante disso ela preferiu seguir andando com Jesus e seguindo o que Ele põe em seu coração.

“No momento eu conto com ajuda de Deus em primeiro lugar e de meu esposo que me dá muita força para eu prosseguir, pois é árdua essa missão, mas tenho fé em um Deus que me sustenta todos os dias, minha família, meu marido e meus filhos”. Explica Cíntia.

“Meu sonho é poder ter” um lugar onde posso dar apoio aos que precisam de nossas mãos estendidas para acolher, pois tem vezes que sofro muito por conta de não conseguir ajudar e dar um suporte a quem precisa, pois minhas condições são poucas, gostaria muito de ter condição financeira para poder fazer meu trabalho social com muito amor e compaixão com aqueles que precisam.

Cintia Cardoso teve alguns traumas com relacionamentos que não deram certo.

“Deus ouviu minhas orações, um dia eu ia para roça e escutei uma voz me dizendo hoje você não vai, hoje você vai atrás de uma casa e assim eu fiz, passando perto da casa de meu tio, voltei e fui falar com minha tia e ela me disse: a casa que seu tio vendeu está para alugar, só que lá o aluguel é R$ 750,00, peguei o contato liguei e assim fomos ver a casa, fui primeiro na casa da mãe do dono pegar a chave, lá eu a conheci, depois de tantos anos, vi pessoas que havia dez anos que eu não o via, deu tudo certo, só não sabia que o dono da casa seria meu marido, pois no mesmo dia conversando com ele por telefone, ele contou que montou a casa para a mãe de seu filho e ela não quis ir, a casa estava montada eu nem sabia como eu iria morar lá com os móveis tudo novinho, uma casa muito boa, e assim não estava entendendo os planos de Deus, mas fiquei na posição e deixei-o tomar conta de todas as coisas e assim para honra e Glória do Senhor o dono da casa hoje é meu marido há 11 anos um amigo, companheiro, Deus preparou tudo certinho, hoje meus filhos moram comigo menos o que está no Ceará, faz mais de 10 anos que não vejo pessoalmente, sinto muita saudade, falamos por telefone, ele está bem e mora com a vó, muito boa e tem ele como um companheiro, porque ela tem um menino especial e o Paulo Ricardo que ajuda muito sua vó.

Enfim como toda família tem suas lutas, hoje não temos mais casa, pagamos aluguel, pois meu filho mais velho ficou doente por conta de usar muitas drogas e precisou ser internado, gastamos o dinheiro com internação, e dai para frente a minha missão mesmo com tudo o que passei é ajudar o próximo e amar a todos, hoje eu tiro das ruas aqueles que estão nos vícios de drogas e álcool, ajudo no que eu posso, pois minhas condições são poucas, mas trago para minha casa dou banho, dou comida, faço o que posso.

Em suas considerações finais Cintia Cardoso diz que tem dois sonhos.

“Um é poder viajar para o Ceará para rever meu filho, pois não tenho condições de pagar a passagem, o outro sonho é ter uma casa de apoio para poder ajudar mais pessoas, aqui não tem nenhum lugar, eu dependo de pedir ajuda, e outra coisa seria terminar meus estudos, parei na quinta série e meu sonho mesmo seria ser médica cardiologista, mas sei que hoje já está tarde, e é cara uma faculdade de medicina, mas pelo menos me formar em enfermeira e poder cuidar das vidas com muito amor e carinho”. Finaliza a voluntária Cíntia Cardoso.

Aqui está o telefone e o endereço de Cintia Cardoso – Rua Coronel André Vilella, 3 CEP 14470-000 Centro Pedregulho SP (16) 99137-1900

Esta é uma das matérias que mais gostamos de fazer, com o objetivo de ajudar. Siga nos – https://www.facebook.com/jornaldasmontanhas/
https://www.instagram.com/jornaldasmontanhas/

7 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde, sobre esta enquete q diz assistente social voluntária???? Cintos, ela é formada em serviço social????
    E no final da matéria diz q ela não tem até a 5 série de estudo fundamental??????
    teve um equívoco aiiiij
    pois o profissional assistente social é graduação em curso superior em serviço social.
    poderia corrigir, por gentileza!!!!!

  2. Bom dia,

    Sugiro que faça a correção do titulo da matéria, pois assistente social é o profissional que se gradua no curso superior de serviço social.

  3. Este comentário abaixo nos foi enviado pelo WhatsApp a pedido de Cíntia Cardoso, que tentou postar lá na página, mas não conseguiu veja:
    Boa noite!
    Vejo aqui nos comentários acima que o título de Assistente social incomodou algumas pessoas pelo fato deu não ter estudado e me formado??? Preconceito com minha pessoa, desmerecendo o meu trabalho só porque não tenho um diploma??? Vejo que a soberba das pessoas só aumenta, pra mim não importa não e renome, o que importa pra mim e ajudar aqueles que precisam de ajuda, pois eu pego e faço e não só falo ou assino papéis, eu tiro das ruas e coloco dentro da minha casa e sem ajuda de ninguém, porque eu faço por amor e não por dinheiro , pois poder estender as mãos a quem precisa é algo tão grandioso e maravilhoso que preço nenhum paga e nem diploma também, pois eu garanto que faço meu trabalho social sim e sem diploma e estudo mais do que muitos e muitas que se dizem ser melhores que uma humilde pessoa sem estudo.
    Tenho muito orgulho de quem eu sou, do serviço humano que sou, eu não preciso pisar em ninguém e nem humilhar ninguém para ser uma pessoa melhor eu só preciso amar o meu irmão e se colocar no lugar do outro, sentir a dor do outro é pra poucos .
    Obrigada 🙏

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui