Lojistas apoiam corte no Orçamento como medida para conter a inflação

159

Lourenço Canuto
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O corte de R$ 50 bilhões no Orçamento Geral da União, anunciado ontem (9) pelo governo, foi apontada como medida importante para o controle da inflação pelo vice-presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), Vitor Koch.

O dirigente lojista avaliou que a decisão da presidenta Dilma Rousseff  “foi mais  acertada  do que a  elevação de taxas de juros”, que a seu ver “não reduz inflação”.

Segundo o vice-presidente da CNDL, os lojistas são contra a elevação da taxa básica de juros (Selic), como foi feito na última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) que corrigiu a taxa de 10,75% para 11,25% ao ano.

Sobre a atividade lojista, Koch alertou que “não é possível acreditar em anúncios de redução de preços de produtos de até 70%, que sempre ocorrem no início do ano”. Como lojista, afirmou que desconhece qualquer produto que permita essa margem de desconto e destacou que “toda redução de custos se reflete na oferta do preço final”.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui