Sim, a Selic caiu. Sim, de novo

168
 
No nosso radar
  • Quem se cadastrou para receber o auxílio emergencial de R$ 600 e ainda não teve uma resposta pode acompanhar a situação no novo site do Dataprev. (Blog Nubank)
     
  • O dólar bateu um novo recorde e a cotação do turismo chegou a passar dos R$ 6. (G1)
     
  • Desde que a pandemia começou, houve um aumento de 44% em golpes usando o nome de bancos e outras instituições financeiras. Veja como se proteger. (Blog Nubank)

Mais um dia, mais um corte na Selic

O que aconteceu? No dia 6 de maio, aconteceu o sétimo corte consecutivo da Taxa Selic, que passou de 3,75% para 3% – seu menor patamar na história.

Relembrando: A Selic é a taxa básica de juros da economia e serve como referência para todas as outras taxas de juros do Brasil – como as cobradas em empréstimos, financiamentos e os retornos em aplicações financeiras.

Quem mexeu na minha Selic? O Banco Central – mais especificamente, o Copom, comitê que se reúne a cada 45 dias e, ao olhar para o cenário econômico, decide se a taxa vai aumentar, diminuir ou se manter estável.

E por que caiu? Em linhas gerais: quando a Selic diminui, a tendência é que o crédito fique mais acessível e os retornos de investimentos, menos vantajosos. A intenção do Banco Central ao fazer isso é estimular o consumo.

O fator Covid-19. Com a pandemia do novo coronavírus, a atividade econômica está reduzida – em outras palavras, a produção e o poder de compra estão em baixa. A diminuição da Selic é uma das tentativas de aquecer a economia.

O que

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui