O Brasil de cabeça para baixo, como nunca se viu antes

60

Por Devair G. Oliveira
Não é nada fácil fazer uma análise de conjuntura do Brasil em face de todas as coisas que aconteceram e continuam acontecendo. Podemos dizer o país está de cabeça para baixo, pois não estamos vendo ações que as autoridades deveriam tomar fazendo  valer a “VERDADE”. Estamos diante de problemas seríssimos acontecendo no mundo que poderá respingar feio no Brasil. Soma-se a nossa desastrada política, a economia fracassando, grandes empresas fechando, desemprego, tudo isso agitando o povo, a injustiça ocorrendo é um prato feito para uma guerra civil.

São tantos casos absurdos acontecendo que não precisamos dizer, a maioria do povo está sabendo, cada brasileiro com um celular é um repórter, o pior de tudo isso é que não vemos ações daquele que poderia dar um basta em tudo isso e normalizar o Brasil, pois a nossa constituição diz que cabe ao Senado Federal através de seu presidente tomar algumas decisões e Rodrigo Pacheco atual presidente não está cumprindo o que determina o regulamento do Senado e da Constituição.

Dizem que o ano começa mesmo é depois do carnaval, como é um ano eleitoral é possível que os políticos façam uma pausa nas barbaridades que vem cometendo contra o povo, na realidade hoje apenas relembramos algumas coisas, pois os brasileiros estão bem acordados e a cada dia vemos o declino das grandes mídias e o crescimento muito grande das mídias alternativas, dos jornalistas independentes e das redes sociais, mas não adianta todos os brasileiros saberem das barbaridades cometidas por altas autoridades do país. O povo vota nos políticos para que os eleitos tomem providencias.

Os três poderes, independentes e coesos entre si, são categorias dos poderes políticos presentes em nossa constituição.
No Estado Brasileiro, existem três poderes políticos que norteiam suas ações, são eles:

Poder Executivo
Poder Legislativo
Poder Judiciário

Respectivamente, esses poderes são destinados a: executar as resoluções públicas, produzir as leis e julgar os cidadãos.
Entretanto, foi o filósofo, político e escritor francês Charles-Louis de Secondat (1689-1755), mas conhecido por Montesquieu, quem desenvolveu, no século XVIII, a “Teoria da Separação dos Poderes”.

Comente aí: no Brasil há separação de poderes, como base para se constituir em um Estado democrático de direito?

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui