O BRICS pode ser o bloco maior e mais importante do mundo

375

Por Devair G. Oliveira
O mundo vive momentos muito conturbado o grande problema causado por indecisões do governo americano, que gastou120 Bilhões de Dólares com uma guerra que não trouxe resultado prático ou objetivo nenhum até o momento os principais analistas desta crise dizem que a única Conquista dos Estados Unidos e da OTAN até o momento é receber acenos de Putin de que este não usará armas nucleares. Juntando crise econômica, as sanções impostas a vários países, parece que ascendeu um alerta de desconfiança de muitos países temendo ser vítima, viram no BRICS uma alternativa que podem mudar o rumo de uma nova política global.

BRICS foi estabelecido em 2006, quando essas cinco nações se reuniram pela primeira vez em uma cúpula informal realizada na margem da Assembleia Geral das Nações Unidas. Desde então, o BRICS tem se consolidado como um importante bloco econômico e político global. O BRICS tem como objetivo principal promover a cooperação em áreas como comércio, investimentos, ciência e tecnologia, energia, segurança, agricultura, meio ambiente e cultura. Os líderes do BRICS se reúnem anualmente em cúpulas para discutir questões de interesse comum e buscar oportunidades de colaboração.

Uma das áreas de destaque da cooperação entre os países do BRICS é a econômica. Eles buscam fortalecer os laços comerciais e de investimento entre si, reduzindo barreiras e facilitando o comércio. Além disso, o BRICS também tem procurado promover a cooperação em infraestrutura, especialmente através do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), também conhecido como Banco do BRICS, que financia projetos de desenvolvimento nos países membros.

Além disso, o BRICS tem buscado uma maior participação na governança global, defendendo reformas nas instituições financeiras internacionais existentes, como o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial, para melhor refletir a crescente influência dos países em desenvolvimento. No entanto, o BRICS vem despertando grande interesses de outras nações em participar do grupo. O BRICS é um bloco composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, que se uniram para promover o crescimento econômico e a cooperação em diversas áreas. O grupo busca fortalecer os laços comerciais, impulsionar investimentos e ter uma maior influência na governança global.

James Rickards é um advogado economista banqueiro de investimentos americanos com 40 anos de experiência trabalhando em mercados de Capital em Wall Street ele foi o principal negociador do resgate da lanterna capital Management  pelo Federal reserve dos Estados Unidos em 1998 seus clientes incluem investidores institucionais e diretores governamentais seu trabalho é regularmente apresentado no Financial Times no New York Times no Telegram no Washington Post e ele é também frequentemente convidado da BBC da NBC o rádio da CNN PR Fox The Wall Street Jornal ele também contribuiu como consultor em mercado de capitais para comunidade de inteligência dos Estados Unidos e no gabinete do secretário de defesa no pentágono É também autor de vários livros seu último livro foi publicado em 2021 com o título A Nova Depressão, lógico que estamos falando de quem realmente entende em termos de Economia estratégia sistemas monetários.

Reflexão de James Richards: falando sobre o BRICS mais e porque o mundo deve se preocupar com o BRICS, mas, ou melhor Estados Unidos, Oceania e Europa entre outras coisas ele diz o seguinte o desenvolvimento mais importante no sistema BRICS, ele usa o termo sistema diz respeito à expansão do número de membros do BRICS isso levou a adoção informal do nome “BRICS mais” para uma organização refletindo uma organização expandida atualmente oito Nações solicitaram formalmente adesão e outras 17 manifestaram interesse em ingressar no BRICS mais oito candidatos formais, prestem atenção são: Argélia, Indonésia, Irã, Arábia Saudita que é simplesmente o maior produtor de petróleo do mundo e Emirados Árabes Unidos, os 17 países que manifestaram interesse em entrar são Afeganistão, Bangladesh, Belarus, Cazaquistão, México, Nicarágua, Nigéria, Paquistão, Senegal, Sudão, Síria, Tailândia, Tunísia, Turquia, Uruguai, Venezuela e Zimbábue; bem agora vem uma consideração importante a partir dessa possibilidade de formação a mais essa lista do que apenas aumentaram o número de funcionários em futuras reuniões diz ele se Arábia Saudita e a Rússia são membros você tem dois dos três maiores produtores de energia do mundo sobre a mesma tenda já que os Estados Unidos é o outro grande produtor se a Rússia China e Brasil mas também a Índia foram todos membros você tem quatro dos sete maiores países do mundo medidos por massa de terra possuindo 30% da superfície seca da terra e recursos naturais relacionados quase 50% da produção mundial de trigo e arroz bem como 15% das reservas mundiais de ouro estão no BRICS enquanto isso China, Índia, Brasil e Rússia são quatro dos nove países de maior população do planeta com uma população combinada de 3,2 bilhões de pessoas ou quarenta por cento da população da terra.

China, Índia, Brasil, Rússia e Arábia Saudita tem um PIB combinado de 29 trilhões ou 28% do PIB Global nominal se usarmos a paridade do poder de compra para medir o PIB então a participação dos BRICS é superior a 54%, Rússia e China possuem dois dos três maiores arsenais nucleares do mundo o outro é dos Estados Unidos em todas as medidas população e extensão de terra, produção de energia, PIB, produção de alimentos prestem atenção e armas nucleares o BRICS não é apenas mais uma sociedade de debates multilaterais eles são uma alternativa substancial e confiável a hegemonia ocidental o BRICS agindo em conjunto é um dos polos e um nó de um novo mundo multipolar.
Professor Bellei.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui