Globo busca sucesso do passado, mas precisa “Renascer” e acertar o jornalismo.

38

Por Devair G. Oliveira
A coisa mais importante que a Globo tinha era o Jornal Nacional, mas hoje virou mentiras e jeitinho passando pano. Os brasileiros sabem que o que acontece de verdade na política brasileira a Globo não diz, mas como a maioria dos brasileiros possui um celular e a cada dia a Globo se perde mais um pouco da credibilidade que tinha.
A novela que foi sucesso em 1993 voltou. Renascer estreou segunda-feira (22) e relembrou sucesso de 31 anos atrás.

Renascer em 1993 (Foto: Reprodução/TV Globo)
Apostando nos remakes das novelas, a Rede Globo estreia Renascer, de Benedito Ruy Barbosa, nesta segunda-feira, 22. A primeira versão da trama, de 1993, tinha um elenco de peso com Fernanda Montenegro, Adriana Esteves, Marcos Palmeira, Antônio Fagundes e outros.

Com um remake que tem adaptações à trama original, e temas atuais, Bruno Luperi, neto do criador da primeira versão de Benedito Ruy Barbosa, adaptou o roteiro de “Renascer” (EPTV/TV Globo) para voltar a grade da TV Globo depois de 31 anos.

A novela é contada em duas fases. Com temas importantes mantidos e novos inseridos para a atualização da saga, Renascer acompanha a jornada de José Inocêncio (Carrão/Palmeira) que, após o pacto aos pés do jequitibá-rei, fica conhecido como uma figura mítica ao se tornar o fazendeiro mais bem-sucedido da região por seus êxitos como produtor de cacau.

Gabriel Sater retornou à televisão nesta nova “Renascer” das nove horas da TV Globo. Conhecido por interpretar um violeiro misterioso que tinha um pacto com o cramunhão em “Pantanal”, agora ele dá vida a um personagem completamente diferente, mas igualmente misterioso.

Em “Renascer”, Gabriel Sater interpreta o mascate Rachid, uma espécie de anjo salvador, que surge para ajudar José Inocêncio (Humberto Carrão), depois que ele é atacado por jagunços e deixado para morrer.

Pendurado de cabeça para baixo e despelado, o protagonista do folhetim é encontrado por Rachid, que costura a pele de Inocêncio e o leva para um esconderijo ao pressentir o retorno dos jagunços.

Com informações do jornal Hoje.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui