Julho é o limite, ou eles aceitam as sugestões das Forças Armadas ou não teremos eleições

74

Por Devair G. Oliveira
Para quem acompanhou as eleições na Venezuela, Argentina, Estados Unidos, Colômbia e Chile, sabe que no Brasil a situação é muito complicada, porém as duas correntes que disputam o poder no Brasil sabem: que pacificamente está difícil, a autoridade eleitoral não quer aceitar as sugestões das Forças Armadas.

Que situação, as pessoas especializadas no assunto eleitoral sabem que fazer uma eleição limpa, dar visibilidade para os eleitores para que todos saibam que não houve trapaça, se a autoridade quiser pode fazer, e por que não fazem? Bem, esta resposta ninguém sabe, e os argumentos das autoridades eleitorais não convence os técnicos das Forças Armadas, e  todos os oficiais das três forças são altamente competentes no tocante as tecnologias usadas nas urnas eletrônicas. Algo de muito estranho está por detrás dessa decisão, pois antes a oposição acusava o sistema eleitoral dizendo que precisaria eleições limpas, e porque hoje a oposição está a favor das autoridades eleitorais.

O que ocorre em todo o país é uma força nunca visto no Brasil a favor do atual presidente, em qualquer análise imparcial feita no Brasil, mostrará que é impossível uma vitória da oposição neste momento, é o que mostra a fotografia do momento, multidões ao lado do presidente e muito pouca gente ao lado do candidato que as pesquisas dizem estar muito à frente nas pesquisas.

Infelizmente o que ocorre no país de verdade ninguém explica, é muita coisa em jogo, tem países mais interessados nas eleições brasileiras que em seus próprios países, é aquele negócio para quem deseja liberdade, democracia verdadeira, crescimento do país, o momento é agora ou nunca, ou vocês acham que estes países em que foram dominados terão no futuro eleições limpas? Esquece, enquanto há democracia todos podem chegar ao poder, mas nas ditaduras é impossível a oposição chegar ao poder, onde não há democracia, a mentira prospera, a manipulação dos votos, ficando impossível os opositores chegarem ao poder, primeiro que os opositores mais competentes são presos ou mortos, com o passar dos anos, os opositores diminuem e os favoráveis se multiplicam, e neste caso nem com derramamento de sangue se chega ao poder, pois as Forças Armadas são controladas.

É apenas minha opinião, é muito remota as autoridades eleitorais aceitarem fazer eleições auditáveis como deseja o presidente e as Forças armadas, sendo assim, pelo que vejo, julho é o limite, ou povo acorda para que as Forças Armadas agem, ou seremos todos escravos, penso que as autoridades eleitorais estão enquadradas dentro deste ditado, “SE CORRER O BICHO PEGA, SE FICAR O BICHO COME”.  

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui