Negociadores de Copenhague agilizam discussões para fechar acordo sobre clima

477
Depende deles
Foto mostra o Ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, a Chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o presidente Lula durante cerimônia ambiental em Brasília.

Brasília – Faltando apenas quatro dias para o fim da 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, negociadores de 192 países correm contra o relógio para chegar a um acordo, depois de um começo de semana tenso que levou até à suspensão temporária da reunião. As informações são da BBC Brasil.

Consultas informais entre os ministros que chefiam as delegações vão tentar destravar as negociações tanto para um acordo que inclua os Estados Unidos quanto para uma espécie de extensão do Protocolo de Quioto.

Amanhã (16), os ministros darão espaço aos chefes de Estado que começam a chegar ainda hoje (15) em Copenhague. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já embarcou com destino à Dinamarca.

Ontem (14), representantes de delegações africanas abandonaram as sessões de negociação, o que levou à suspensão temporária – por cerca de cinco horas – da reunião. Insatisfeitos, representantes do G77 exigiam que as negociações não se concentrem exclusivamente em um novo acordo, mas sim em uma extensão do Protocolo de Quioto.

Alguns países em desenvolvimento temem que, ao abandonar Quioto, os países industrializados driblem compromissos já assumidos – como a redução de emissões de gases que provocam efeito estufa em 5,2%, em relação a 1990, até 2012 – e ao mesmo tempo queiram cobrar mais dos países emergentes.

Do ponto de vista dos países industrializados, existe o medo de assumir novos compromissos sob Quioto que possam pesar na economia, enquanto os Estados Unidos – que não ratificaram o protocolo vigente – escapariam mais uma vez.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui