Mourão do Banco do Brasil

Por Jorge Serrão  [email protected] – É muito sórdida a exploração midiática que se faz da promoção de carreira recebida por Antônio Hamilton Rossel Mourão no Banco do Brasil.
O filho do Vice Presidente da República é funcionário de carreira, há 18 anos, no BB.

O fato de só agora ter ingressado no PAET (Programa de Alternativas para Executivos em Transição) não se deve a um “pistolão” do pai.

O Mourão do BB, que atua na área de agronegócio, não teve chances antes simplesmente porque os melhores cargos da instituição estavam ocupados por velhos esquemas de aparelhamento político.

Cabe apenas ao Presidente do BB, Rubem Novaes, justificar por que o filho do Mourão fez jus a um aumento salarial de R$ 12 mil para R$ 36 mil reais.

O Mourão do BB não pode acabar sacaneado só por causa do parentesco com o Mourão do Jaburu…

Nota oficial do Banco do Brasil

O BB soltou, no final da tarde, o seguinte comunicado oficial:

O Banco do Brasil informa que Antônio Hamilton Rossell Mourão foi nomeado ontem, 7, para o cargo de assessor especial da Presidência. O cargo é de livre provimento da Presidência do BB e a nomeação atende aos critérios previstos em normas internas e no estatuto do Banco.      

Antônio Hamilton é funcionário do BB há 18 anos e trabalhava há 11 anos como assessor na Diretoria de Agronegócios. Ele é formado em Administração de Empresas e possui pós-graduações em Agronegócios e em Desenvolvimento Sustentável.  

A respeito, o presidente do BB, Rubem Novaes, afirmou que o funcionário Antônio Hamilton possui excelente formação e capacidade técnica. “Antônio é de minha absoluta confiança e foi escolhido para minha assessoria, e nela continuará, em função de sua competência. O que é de se estranhar é que não tenha, no passado, alcançado postos mais destacados no Banco”, disse Novaes.

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui