Municípios do Espírito Santo assinam Acordo de Cooperação de Compromisso do Rio Vivo

100

                                 Mais de R$ 4 milhões serão investidos para a implementação de ações de incremento da disponibilidade hídrica em Itarana, São Gabriel da Palha, Sooretama e Brejetuba.

Quatro municípios da porção capixaba da Bacia Hidrográfica do Rio Doce assinaram, na manhã desta quarta-feira (27), o Acordo de Compromisso de Cooperação com o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce (CBH Doce), por meio da AGEDOCE, para receberem a Iniciativa Rio Vivo. Mais de R$ 4 milhões serão investidos para a implementação de ações de incremento da disponibilidade hídrica em Itarana, São Gabriel da Palha, Sooretama e Brejetuba.

 Por meio do acordo, as quatro cidades contempladas pelo Rio Vivo terão 359 nascentes cercadas, 268 sistemas de tratamento de esgoto instalados, além de 5 barraginhas e/ou caixas secas construídas. “Esse é mais um mais um marco histórico para o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce (CBH Doce). Agora sim podemos falar que o Rio Vivo é mais que uma realidade na Bacia do Doce porque temos intervenções da nascente até a foz”, destaca o presidente do CBH Doce, Flaminio Guerra.

A solenidade de assinatura do acordo foi realizada durante o seminário “A Governança da Água e do Solo: desafios e soluções”, realizado pelos Comitês de Bacia Hidrográfica dos Rios Santa Maria do Doce e Santa Joana no auditório do Instituto Federal do Espírito Santos (IFES) de Santa Teresa, e contou com a presença do Presidente do CBH Doce, Flamínio Guerra, do Assessor da Diretoria Executiva da AGEDOCE, Alex Cardoso Pereira, do Presidente da Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH) do Espirito Santo, Fábio Anhert e a Promotora de Justiça, Bruna Legora de Paula Fernandes.  

Segundo a secretária de Meio Ambiente de Sooretama e conselheira do CBH Doce, Dolores Colle, há uma grande expectativa em relação às ações do Rio Vivo. “É a possiblidade de vermos, na prática, a melhoria da condição de nossas águas. Mas, vale destacar, que o grande beneficiado, além de nossos rios, é o produtor rural. É a partir dele que vamos fazer as intervenções para melhorar nossas águas”, pontua.

O conselheiro Júnior Loss destacou a alegria de receberem o Rio Vivo no Estado. “Já temos o Protratar, programa de Segurança Hídrica e, agora, o Rio Vivo. É importante que essas ações do CBH Doce, que é o comitê de integração, cheguem aos afluentes, incluindo o território do Espírito Santo, até para fortalecer a implementação dos instrumentos de cobrança no Estado”, frisou.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui