O GOL QUE PELÉ NÃO FEZ!

202

A carta que Sandra Regina não Escreveu ao seu Pai – Pelé.
…. Querido pai, desculpe a heresia da expressão, mas é assim que sinto neste momento!
Estou vindo a sua presença, pela última vez, por uma razão muito especial. Descobri que estou com câncer e minha vida física não terá mais muito tempo pela frente. Infelizmente quis a vida, por alguma razão que não sei explicar, que nossas vidas se cruzassem de forma tão pouco aprazível e tumultuada que me fez sentir, durante algum tempo, que eu tenha sido um verdadeiro câncer em sua vida. Hoje, portadora desta insana doença, posso avaliar o quão incômoda fui, socialmente, para você. Quero deixar claro que não venho a sua presença para pedir absolutamente nada, mas quero lhe prestar o meu especial agradecimento por ter me concedido o presente mais maravilhoso que um ser humano pode receber de outro, ainda que acidentalmente, e negado por toda a sua existência. O grande presente que você me deu foi a grandiosidade magnânima de ter recebido a vida e de ter podido vir a esta dimensão do universo por apenas quarenta e dois anos, mas o suficiente para ver o quanto é maravilhoso viver, ainda que rejeitada, negada e esquecida.
Se algum dia você imaginou que o que eu queria fosse a sua herança financeira, pode se encher de alivio pois ela não será mais necessária, uma vez que o dinheiro desta dimensão do universo não faz o menor sentido para a minha nova morada. Já a sua herança genética não tenho como lha devolver: terei de levá-la comigo por todo o sempre.
Quero lhe pedir desculpas por ter, durante muito tempo, me comportado como uma criança normal, birrenta, casmurra, querendo ser reconhecida como sua filha…. Eu era apenas uma criança! Perdoe-me, mas qual a menina não gostaria de ter como pai, a pessoa mais admirada do século, mais perfeita fisicamente, mais genial, mais tudo… Se algum dia, algum rei do planeta Terra pode desfrutar do carinho, do respeito, da atenção, e do prestígio que você tem até hoje, você teria sido simplesmente mais um Rei, mas você foi muito mais do que simplesmente isso…. Você foi o meu pai…. Sabe, quando eu mais precisei de você, você não precisava nada de mim. Na tentativa de me enxotar de sua vida, você entrou cinco vezes no Supremo Tribunal Federal para negar a minha existência, porém a nossa ligação
material e humana era tão viva, que os juizes não tiveram como negar a minha presença em sua vida.
Hoje o seu nome não me serve mais para nada… a sua tão sonhada companhia ficou só na minha lembrança e ter convivido com você pela televisão teve de me ser o suficiente…
Que pena que a vida seja tanto… e também não seja nada…. Que pena que eu não tenha podido chegar no hospital e dizer que fui sua filha e ganhar um tempo a mais de vida, como se isso fosse possível…
Como sabemos, tudo na vida tem um prazo, um tempo, e o meu tempo infelizmente…. Terminou! Não quero reclamar de nada, afinal ter recebido o grande presente de viver, não foi pouca coisa…quando tantas crianças têm as suas vidas interrompidas no útero materno, eu tive o privilégio de, por meio de você, ter conhecido esta fantástica aventura do universo que é viver nesta dimensão.
Espero que a nossa experiência de vida não tenha sido em vão, mas que tenha servido de referencial para que outras pessoas, que pensam que o dinheiro pode tudo, possam perceber que a vida é muito mais do que ele possa comprar, esconder ou simplesmente negar… a vida é uma força acima de todas as forças, o que fazemos dela, sim, constitui a grande diferença…
Até a próxima…

1 COMENTÁRIO

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui