Os certões

292

Armando Correa de Siqueira Neto*

esperanc3a7a1Fiquem certos todos de que há gente mais certa do que as ditas certas. É certo, é claro, que muita certeza sempre há de se revelar incerta, pois o tempo acerta e destitui o que se julgou certo um dia. Mas, convenhamos, hoje, o certo é que a política pareceu acertar de mão cheia na certeza dos eleitores. E, ainda que paire no ar a incerteza das incertezas, sobre os rumos políticos de uma nação incerta, havemos de contemplar aqueles que estão acima da dúvida e dos erros, eles, os certões, certos do seu feliz destino e cheios de convicções.

Eles nunca erram e nada têm a provar. São grandes na certeza da sua inocência. Enormes na sua própria defesa. Geniais no conchavo oportuno. Daí sua característica mais evidente, os certões. Todavia, não pense que assim o fazem por desespero apenas. É certo que não. O tempo e a prática certificaram-lhes com tamanha habilidade. Por certo que sim. Anos de carteira parlamentar forneceu a certeza de que tudo é possível se houver o truque da incerteza. São as táticas da certeza e da contra-certeza política.

Porquanto, cidadãos certos da sua indignação política, porém incertos da sua decisão eleitoral, a batalha se aproxima. É certo. Quem deseja combater tamanha incerteza com honradez e boa pontaria, mandando pra longe a patifaria, que treine bem para o brutal encontro nos campos da democracia. Ajunte consigo a vontade e a ponderação. Lembre-se, com a única certeza que ainda lhe resta: arme-se com as suas próprias conclusões. E atire do jeito certeiro, com o voto que derrubará cada um dos ditos certões.

*Armando Correa de Siqueira Neto é psicólogo (CRP 06/69637), palestrante, professor e mestre em Liderança. Coautor dos livros Gigantes da Motivação, Gigantes da Liderança e Educação 2006. E-mail: [email protected]

1 COMENTÁRIO

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui