Prefeito Breder anuncia a construção de 480 casas em Manhuaçu

335
"Minha Casa, Minha Vida" vai chegar em Manhuaçu
"Minha Casa, Minha Vida" vai chegar em Manhuaçu

Nesta quinta-feira, 02 de julho, o prefeito de Manhuaçu, Sérgio Breder, compareceu à 11ª reunião ordinária da Câmara Municipal de Manhuaçu, para anunciar e colocar em debate o programa “Minha Casa, Minha Vida” no município. O programa do Governo Federal em convênio com a Caixa Econômica e as prefeituras, anunciado na manhã do dia 25 de março e publicado nesta página minutos após ser anunciado, o que nos valeu figurar no topo das pesquisas do Google, quando o assunto é relacionado ao programa habitacional anunciado pelo governo. Digite no Google esta manchete “Governo anuncia 34 bilhões para casa própria” e comprove, aqui você encontrará tudo sobre este programa do governo federal. Após dia 25 de março tivemos que trabalhar dobrado para responder todas as dúvidas de nossos leitores espalhado por todo o país, você encontrará em nossa página mais de 400 comentários sobre “Minha Casa, Minha Vida” e agora com satisfação anunciamos a boa vontade do prefeito Sérgio Breder conforme afirmou na câmara “o nosso déficit habitacional é muito maior, mas se podemos beneficiar 480 famílias vamos fazer” já um outro prefeito de uma cidade que divisa com o ES disse: “Eu posso fazer 100 casas e vou beneficiar 100 famílias e desagradar mais de mil, e ainda vão dizer que o programa é do governo federal, então eu não vou fazer” é por estes e outros pensamentos errados que alguns executivos passam pelo poder e não fazem o que poderiam fazer, pensando negativamente. O próprio presidente afirmou no dia do lançamento saber que não poderia resolver o problema de moradia de todo o povo brasileiro, mas que iria fazer o possível que será um milhão de moradias. Sabemos que se for adotado um critério justo, até as pessoas que por ventura ficarão de fora vão parabenizar o prefeito Sérgio Breder por esta iniciativa e é exatamente assim, se cada prefeito fizer um pouco neste setor, com certeza em alguns anos o déficit poderá zerar.
Todo brasileiro em um determinado momento da sua vida sonha com sua casa própria, pensando nisso que o governo anunciou no dia 25 de março o programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”, no qual prevê a construção de 1 milhão de casas para famílias que possuem renda de até 10 salários mínimos.
Os limites de valores do imóvel e da prestação vão variar de acordo com a faixa de renda e a região. O valor máximo do imóvel não poderá ultrapassar R$ 130 mil na faixa de renda até seis salários mínimos, o mesmo teve início dia 13 de abril de 2009.
É bom lembrar quê as famílias que forem financiar só podem comprometer apenas 10% da renda, o tempo para pagamento será no máximo de 10 anos.
O Público alvo do programa serão as seguintes famílias:
Famílias com renda de até 3 salários mínimos: subsídio integral com isenção do seguro;
Famílias com renda entre 3 e 6 salários mínimos: aumento do subsídio parcial em financiamentos com redução dos custos do seguro e acesso ao Fundo Garantidos;
Famílias com renda de 6 a 10 salários mínimos: estímulo à compra com redução dos custos do seguro e aceso ao Fundo Garantidor;
Outra questão que deva confundir muita gente é relacionado a distribuição de moradias que vai acontecer de acordo com o déficit habitacional em todas as regiões do Brasil.
“O programa irá compatibilizar a prestação da casa própria com a capacidade de pagamento das famílias. É um absurdo achar que essas pessoas terão acesso à moradia sem a ajuda do poder público”, completou Dilma.
Segundo ela, a primeira parcela do financiamento deverá ser quitada somente na entrega do imóvel, para evitar a sobreposição do pagamento com o aluguel.
Já o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, comentou que o plano habitacional também servirá para enfrentar a crise financeira. “Esse é um programa quase que emergencial que serve para enfrentar a crise, gerar empregos e resolver parte do problema de moradias dos brasileiros”, afirmou.
O programa chega a Manhuaçu com um projeto de construção de 480 casas. Das 480 casas, 240 são para pessoas com renda entre 1 e 3 salários mínimos e as outras 240 para pessoas com renda de 3 a 6 salários mínimos. O projeto do prefeito Sérgio Breder visa a construção dessas casas em um terreno de 8 hectares, terreno esse que pertence à prefeitura. Hoje o projeto entra em estudo na câmara municipal para que haja a aprovação dos vereadores. Já no primeiro momento o projeto gerou várias discussões, pois foi algo que interessou a todos, “caso as casas sejam construídas nessa área pertencente à prefeitura o financiamento ficará menor para os beneficiados e a casa será entrega com uma infraestrutura espetacular, um novo bairro, com saneamento básico, calçamento e redes de esgoto.” Afirmou o prefeito.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui