SP: funcionários protestam contra proibição de celulares em Guarulhos

107

Restrição do uso dos aparelhos vale para áreas de carga e descarga

Funcionários terceirizados do Aeroporto Internacional de Guarulhos protestaram, nesta terça-feira (3), contra a proibição de uso de celulares nos setores de carga e descarga dos terminais e pediram a revisão da norma.

Smartphone, celular, em uso.

A proibição do uso de celulares nas áreas de carga e descarga ocorreu depois de duas brasileiras terem sido presas, erroneamente, na Alemanha, erroneamente, porque tiveram as malas originais trocadas por outras com drogas. Investigações comprovaram que as malas das brasileiras foram trocadas quando embarcavam em Guarulhos, por funcionários do aeroporto.

Em nota, a GRU Airport, concessionária que administra o aeroporto, informou que, por causa da paralisação dos trabalhadores terceirizados e também por causa da greve que afeta o transporte público na capital paulista – deflagrada por funcionários do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) contra a proposta de privatização do governo estadual – acionou uma operação de contingência. A GRU Airport ainda pede que os passageiros procurem as companhias aéreas antes de embarcar para obter mais informações sobre o status dos voos.

Também por meio de nota, a Latam informou que os voos de hoje com Guarulhos como origem ou destino podem sofrer atrasos ou cancelamentos por causa da manifestação dos funcionários terceirizados. Por isso, a empresa orienta os clientes a consultar com antecedência o status do seu voo no site. A Latam também informou que os passageiros que tiveram voos em Guarulhos afetados pela greve podem remarcar a viagem sem pagar multa e diferença tarifária, ou solicitar reembolso integral.

A companhia aérea Azul informou que, devido à greve no aeroporto, houve atraso em um voo (AD 2959) que sairia de Guarulhos com destino ao Recife. Segundo a companhia, que lamentou eventuais transtornos aos passageiros, os clientes estão recebendo toda a assistência necessária.

A medida vale ainda para passageiros com origem ou destino para Guarulhos e que não tenham sido afetados pela greve. “A mudança poderá ser feita para outros voos com a mesma origem e destino, desde que o primeiro trecho esteja programado para os próximos 15 dias”, informou a empresa.

A reportagem procurou também a Gol, mas, até o momento, não teve resposta.

Receita

Já a Receita Federal confirmou que disciplinou o acesso de telefones celulares e equipamentos com captação de imagens no terminal de cargas aéreas, nas áreas controladas, nas áreas restritas de segurança dos terminais de passageiros e nos pátios do aeroporto.

Segundo o Receita, a norma foi discutida e aprovada pela comunidade aeroportuária e é necessária porque “o crime organizado utiliza celulares pessoais para cometimento de crimes, em especial quando faz registros de operações sensíveis do ponto de vista de seu impacto econômico, dos procedimentos de segurança adotados e das cautelas envolvidas na guarda e movimentação de valores que circulam pelo complexo aeroportuário”.

“A proibição de uso de celulares particulares abrange apenas as áreas restritas mais sensíveis (armazéns, pátio e pista). Nessas áreas, é autorizado o uso de celulares institucionais, que não permitem a tomada e divulgação de imagens, protegendo assim a privacidade dos envolvidos e a segurança de toda [a] comunidade. Assim, a ação de restringir é, na verdade, uma medida de proteção à comunidade e de prevenção ao cometimento de ilícitos que ameaçam a todos. A comunicação entre funcionários e público externo não está proibida, continuando a ser realizada por telefonia fixa (ramais telefônicos)”, informou.

Edição: Nádia Franco

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui