STF em “saia justa”: Delatores de Lula querem dinheiro e bens de volta: “Se ele é inocente, os bens e dinheiro terão que ser devolvidos”

35

Nunca existiu na história ministros antinacionalistas como alguns do STF
Por Devair G. Oliveira
Conhecem algo tão encrencado como alguns ministros do STF, pois é, eles não esperavam por este caminho em que suas decisões de inocentar Lula tomariam, e agora senhores ministros, qual solução, já que os senhores travaram o andamento de ações movidas por antigos executivos da Odebrecht, delatores da Lava Jato, que tentam recuperar bens confiscados pela Justiça, diz a Folha.

Emílio Odebrecht, por exemplo, tenta se livrar da obrigação de devolver recursos que recebeu em contas secretas na Suíça.

“Mas a maioria dos delatores até hoje não foi processada por esses crimes, nem cumpriu as penas previstas pelos acordos. Vários recorreram ao STF para tentar se livrar também do perdimento e assim preservar os bens que aceitaram entregar às autoridades”, escreve o jornal.

Relator das ações da Lava Jato no STF, o ministro Edson Fachin deu razão a um pedido da Procuradoria-Geral da República e determinou o pagamento dos valores em todos os casos envolvendo sete antigos executivos da Odebrecht. Os recursos apresentados por esses delatores, porém, não foram julgados.

“O caso de Emílio está na Segunda Turma da corte. Em março de 2020, o ministro Ricardo Lewandowski divergiu de Fachin e a ministra Cármen Lúcia pediu vistas para analisar melhor o processo. Como ela não devolveu os autos, o julgamento está suspenso desde então.”

Há se o Senado tivesse pelo menos 50% de senadores patriotas e honestos, teríamos pelo menos uns 30 na cadeia, que batata quente nas mãos do STF.
Se liberar bens e valores apreendidos os ministros cometem crime.
Se não liberar, cometem crime também, por analogia ao descondenamento do Lula.
Ou seja, não tem pra onde correrem, estão numa sinuca de bico.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui