Egito, Etiópia, Irã, Arábia Saudita e Emirados Árabes entram para o BRICS

127

Cinco novos membros juntam-se ao bloco BRICS, grupo formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A notícia foi divulgada nesta quarta-feira (31) pela Ministra das Relações Exteriores da África do Sul, Naledi Pandor.

Expansão do BRICS com países do Oriente Médio e África

Os cinco países, mais a Argentina foram convidados, durante cúpula realizada em agosto em Johanesburgo para se juntar ao bloco formado pelo Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul. Os integrantes dizem que a medida ajudaria a remodelar uma ordem mundial que eles consideram ultrapassada.  A Argentina, que também fora convidada, recusou a proposta de adesão.

Impacto da expansão do BRICS na ordem mundial

A expansão do BRICS tem relevante impacto na geopolítica, pois reforça a presença do grupo no Oriente Médio e na África. Cada nação do bloco tem seu papel estratégico, seja pela posição geográfica, poderio econômico ou influência política. Assim, a adesão de novos membros pode melhorar as relações políticas e econômicas e fortalecer ainda mais a posição do BRICS no cenário mundial.

O bloco BRICS está em constante alteração e crescimento, buscando sempre acompanhar as novidades e necessidades do mundo atual. Com a expansão, o grupo já está reconfigurando as dinâmicas de relações internacionais.

Circula com frequência na mídia internacional, que é possível que o BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) patrocina a criação de uma nova moeda. Por iniciativa da Rússia, a ideia está em discussão desde 2022.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui