Elon Musk declara guerra a Alexandre de Moraes e vaza documentos sobre suposto ataque à liberdade de expressão no Brasil

147

Dono do X liberou os “Twitter Files Brazil” para estimular ataques da direita ao ministro do STF.

O bilionário Elon Musk, dono do X (antigo Twitter) e um dos principais protagonistas da direita internacional, declarou guerra ao ministro Alexandre de Moraes, nesta quarta-feira 3. Musk vazou para o jornalista Michael Shellenberger, conhecido repórter investigativo dos Estados Unidos, os “Twitter files Brazil”, ou seja, os arquivos secretos do Twitter relacionados ao Brasil.

Em postagem no X, Shellenberger afirmou que “o Brasil está envolvido em uma ampla repressão à liberdade de expressão liderada por um juiz da Suprema Corte chamado Alexandre de Moraes”. Segundo ele, “Moraes colocou pessoas na prisão sem julgamento por coisas que postaram nas redes sociais,  exigiu a remoção de usuários das plataformas de mídia social, exigiu a censura de postagens específicas, sem dar aos usuários qualquer direito de recurso ou mesmo o direito de ver as provas apresentadas contra eles”.

O repórter também afirma que Moraes tentou minar a democracia no Brasil e “exigiu ilegalmente que o Twitter revelasse detalhes pessoais sobre usuários do Twitter que usaram hashtags de que ele não gostou”. Segundo ele, o objetivo de Moraes seria impedir a vitória de Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2022.

A divulgação dos “Twitter files Brazil” repete a estratégia utilizada por Musk, logo depois da compra da rede social, quando ele vazou, em dezembro de 2022, os “Twitter files” para o jornalista estadunidense Matt Taibbi. O objetivo da série de reportagens de Taibbi era demonstrar que as políticas de moderação do Twitter teriam um viés favorável ao Partido Democrata e contrário aos republicanos.

Musk é um notório apoiador do republicano Donald Trump, que, neste ano, disputará a eleição presidencial americana contra o presidente democrata Joe Biden. Trump e Musk fazem parte de uma rede internacional de direita, que também inclui figuras como Viktor Orban, da Hungria, Javier Milei, da Argentina, e o próprio Jair Bolsonaro e familiares políticos. Confira abaixo o post de Shellenberger:

Nesta quarta-feira, o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, assinou acordos de cooperação técnica entre um órgão criado pela corte, a Polícia Federal e a AGU (Advocacia-Geral da União) visando o enfrentamento das notícias falsas durante as eleições. O órgão, denominado Ciedde (Centro Integrado de Enfrentamento à Desinformação e Defesa da Democracia), foi lançado recentemente com o intuito de evitar que as fake news influenciem o pleito municipal deste ano. Moraes destacou que o Ciedde já tomou medidas contra perfis falsos que se passavam pelo próprio órgão. Ele enfatizou a gravidade da desinformação, chamando-a de “mal do século 21”, e ressaltou a importância de proteger o voto dos eleitores.

FONTE:

https://www.brasil247.com/midia/elon-musk-declara-guerra-a-alexandre-de-moraes-e-vaza-documentos-sobre-suposto-ataque-a-liberdade-de-expressao-no-brasil

CategoriasNotícias

“Voto de José Rodrigo Sade a favor de cassar Moro demoliu relator e editorial do Globo”, diz Alfredo Attié

Lula inaugura Estação Elevatória para levar água à população em PE: ‘obra de um filho do Nordeste, que já passou fome e sede’

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui