Em Roma, Lula fará alerta sobre falta de recursos internacionais para enfrentar a fome

216
Paris – O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, e o francês, Nicolas Sarkozy, em declaração conjunta à imprensa Foto: Ricardo Stuckert/PR
Paris – O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, e o francês, Nicolas Sarkozy, em declaração conjunta à imprensa Foto: Ricardo Stuckert/PR

Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará amanhã (16), em Roma, um alerta para a insuficiência de recursos internacionais destinados a enfrentar a fome no mundo, durante a Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar, promovida pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Lula também irá destacar a necessidade de os países desenvolvidos cumprirem os compromissos assumidos para o aumento dos níveis da assistência ao desenvolvimento social e humano. O presidente ainda pedirá o fim dos subsídios agrícolas que prejudicam as economias mais pobres.

A expectativa é de que a cúpula reúna cerca de 60 chefes de Estado e de governo. A FAO estima que atualmente mais de 1 bilhão de pessoas passem fome e estejam desnutridas em todo o mundo.

Após a cúpula da FAO, Lula terá um almoço oferecido pelo primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi. Segundo o porta-voz da presidência da República, Marcelo Baumbach, no encontro, que foi solicitado por Berlusconi, não está descartada a possibilidade de eles discutirem o pedido de extradição do ex-ativista italiano Cesare Batistti. O Supremo Tribunal Federal (STF) deve concluir o julgamento sobre o assunto na próxima quarta-feira (18).

Em entrevista à imprensa ontem (14), em Paris, Lula disse que aguarda a decisão do Supremo para avaliar se há algo que possa ser feito.

“Acho que o presidente da República pouco pode fazer quando o processo está nas mãos da instância superior da Justiça brasileira. O processo de Battisti está no Supremo Tribunal Federal e eu tenho que esperar a decisão da Suprema Corte para saber se sobra alguma coisa para a Presidência da República fazer”, disse o presidente.

Fonte: Agência Brasil

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui