Mais de 1.700 pessoas fora presas na Rússia por protestar contra prisão Navalny

23
The Moscow Times

Milhares de pessoas em toda a Rússia aderiram a manifestações não autorizadas para protestar contra a detenção do líder da oposição, Alexei Navalny.

Problema grave na Rússia com milhares de pessoas indo para as ruas protestar contra a prisão de Navalny, que está em greve de fome há semanas, eles pedem que ele receba cuidados médicos adequados. Mais de 1.700 pessoas foram presas.

Navalny, 44, foi preso em fevereiro e está exigindo atenção médica devido a dores agudas nas costas e dormência nas pernas.

O maior protesto foi em Moscou, mas em vários protestos aconteceram nas principais cidades.

Entre eles estão São Petersburgo, Vladivostok no Extremo Oriente, várias cidades na Sibéria e a cidade central de Vladimir, onde Navalny está detida.

É uma situação muito complicada, porque a Rússia é uma ditadura como na China e o partido e o congresso e as Forças armadas estão com Putin e o pior é que o adversário de Putin Navalny luta para ser presidente, mas para continuar no mesmo regime é preciso entender a situação da Rússia, Putin está contra a Nova Ordem Mundial e seu adversário apoiado por Estados Unidos pela esquerda radical e pela cúpula dos globalistas e países que detém poderio militar bomba atômica ninguém mete o bico, é bom lembrar que Putin é um dos maiores estrategistas do mundo conhece tudo do serviço secreto Russo e não vai ceder essa é minha opinião, pois as manifestações foram bem maiores, antes da prisão de seu opositor, “não acho que este protesto possa salvar Navalny”, disse Alexander Butuzov à AFP.

“Seria necessário haver pelo menos 200.000 a 300.000 pessoas nas ruas”, disse ele.

Neste momento China e Estados Unidos querem ver Putin longe do poder, mas vai ser muito difícil, se o EUA estivesse sendo governado por alguém não globalista a situação seria diferente e com isso jogaram Putin para a direita, ele é contra o que pensam Biden e o presidente da China ele não quer um mundo comandado pela cúpula da Nova Ordem Mundial.

Segundo o The Moscow Times

“Mas agora a sensação é de que continuaremos”, acrescentou seu co-apresentador e coordenador de rede regional da Navalny, Leonid Volkov. 

Volkov descreveu os protestos em todo o país como um sucesso – apesar de ficar aquém do comparecimento previsto de meio milhão – por causa do que ele chamou de maior comparecimento e números de detenção mais baixos do que os últimos protestos em janeiro e fevereiro. Os observadores relataram mais de 10.000 detenções nesses protestos, que ocorreram depois que as autoridades prenderam Navalny após seu retorno à Rússia, após se recuperar de um envenenamento quase fatal que ele atribui ao Kremlin.

Os últimos comícios, que também viram simpatizantes se reunirem em várias cidades estrangeiras, ocorreram no contexto do discurso anual do presidente Vladimir Putin sobre o estado da nação, em que ele emitiu um alerta severo aos inimigos estrangeiros e domésticos: 

“ Os organizadores de qualquer provocação que ameace nossos interesses essenciais de segurança se arrependerão de suas ações mais do que se arrependeram de qualquer coisa em muito tempo. ”

O alerta de Putin veio dias depois que promotores russos pediram a um tribunal que proibisse a Fundação Anticorrupção de Navalny e sua rede regional como organizações “extremistas”, comparando-as ao grupo perseguido das Testemunhas de Jeová. A medida resultaria em prisão para seus membros ou até mesmo simpatizantes, com um tribunal de Moscou agendado para dar  o veredicto na próxima semana. 

Vários assessores e aliados de Navalny foram presos e condenados por participarem dos comícios de inverno. Outros assessores, incluindo Jdanov e Volkov, fugiram da Rússia para evitar processos e dar continuidade ao trabalho da equipe.

Apesar da pressão sem precedentes, a equipe de Navalny tem enfrentado críticas por falta de uma estratégia clara.

Com preocupações em torno da saúde de Navalny, o comissário de direitos humanos de Putin disse à mídia estatal na quarta-feira que quatro médicos de fora do sistema prisional russo visitaram Navalny e não levantaram “temores sérios”. 

Em um post no Instagram na terça-feira, Navalny  disse que estava de bom humor apesar de suas doenças, dizendo que seus níveis elevados de potássio no sangue – que seus médicos dizem que requerem tratamento imediato – não são “terríveis” em comparação com o envenenamento por agentes nervosos.

Jdanov e Volkov, falando de um estúdio em um país europeu não divulgado enquanto os protestos estavam diminuindo em Moscou, previram um caminho difícil para o movimento de oposição pró-democrático da Rússia.

“Uma dura batalha pela frente pela atividade política livre, bem como pela chance de expressar sua opinião, participar das eleições e ir às ruas”, disse Jdanov.

“É óbvio que a batalha final ainda está à nossa frente”, disse Volkov.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui