Milei é a esperança de mudança para salvar a Argentina

154

Por Devair G. Oliveira
Depois das pedras da Geórgia, o mundo ficou invertido, não é mais o cachorro que usa o poste, o errado passou a ser considerado certo, os bandidos passaram a ser muito mais considerados e os modelos de leis saem da ONU para todos os países onde os corruptos governam, e com isso os donos do mundo continuam dando as cartas, mas ainda há uma esperança da nova, nova vencer com Rússia, China, Irã e outros países que estão entrando no BRICS, você poderá dizer, mas estes países são capitalistas, comunistas e ditaduras, mas são estes países que não aceitaram mudarem suas leis para dar lugar a ditaduras do judiciário, leis que valorizam os criminosos e prisioneiros, e ainda a manipulação na educação como fizeram no Brasil e em muitos outros.

Eles conseguiram dividir tanto os países de maneira que hoje é todos contra todos, os homens e mulheres de bem da Argentina estão indignados porque os políticos de esquerda sempre estão na boa com muita grana e o povo morrendo de fome e sem empregos, eles acabaram com o país e agora só resta uma esperança de Milei virar o jogo, mas ainda tem aquelas coisas das caixas onde o povo depositam suas esperanças, e pode acontecer na Argentina a mesma coisa que aconteceram no Estados Unidos e no Brasil, temos dois presidentes que não tem apoios populares e os perdedores arrastam multidões por onde passam.

Ex-ocupante da Casa Rosada declarou apoio ao candidato Javier Milei e fez um apelo para os eleitores argentinos votarem.

O ex-presidente da Argentina Mauricio Macri votou pela manhã neste domingo (19) de segundo turno da eleição presidencial entre Javier Milei e Sergio Massa.
Macri foi cercado por jornalistas assim que saiu do local de votação e respondeu algumas perguntas. 

“É uma votação de esperança, de mudança e de futuro”, afirmou Macri ao ser questionado sobre a importância da eleição deste ano.

Macri afirmou que “há uma expressão de mudança” no país e fez um apelo para que os 35,8 milhões de eleitores compareçam às urnas.

“A situação econômica do país é claramente desastrosa”, afirmou.

O ex-presidente declarou apoio ao ultraliberal Javier Milei e afirmou que o candidato estava “muito tranquilo” quando os dois conversaram ontem.

O ex-presidente aproveitou para negar a possibilidade de uma fraude eleitoral e disse que “todos estão atentos para defender a democracia”.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui