Rússia afirma que desenvolverá relações com a Coreia do Norte “independendentemente das opiniões dos outros”

139

Por Devair G. Oliveira
Várias agências internacionais e jornais divulgaram a notícia. A Rússia garantiu nesta quinta-feira, 7 de setembro que desenvolverá relações com a Coreia do Norte “ independentemente da opinião de outros países”. “Temos boas relações com Pyongyang e valorizamo-las. A Coreia do Norte é nossa vizinha e vamos desenvolver os nossos laços independentes do que outros países pensam”, disse o porta voz do Kremlin, Dmitri Peskov, na sua coletiva de imprensa diária.

Questionado sobre o possível encontro entre os lideres russos Vladimir Putin e o líder norte-coreano Kim Jong-um na próxima semana no Extremo Oriente russo, Peskov reiterou que não tem “nada a dizer sobre o assunto”.

O que se indaga hoje: será que as sanções impostas a Rússia foram certas? Analistas de todo o mundo pensam que elas não surtiram o efeito esperado pelos Estados Unidos e com esta notícia fica uma pergunta: sobre violação das resoluções da ONU, que foram apoiadas pela Rússia, que proíbem todo o comércio de armas com país isolado. Mas agora que enfrenta sanções internacionais e controlos de exportação devido à sua guerra na Ucrânia, a Rússia tem procurado armas noutros países sancionados, como a Coreia do Norte e o Irã.

Como diz o ditado é o encontro da fome, com a vontade de comer, e agora é tudo ou nada, a Rússia já lidera uma nova compósição BRICS de países para fazer frente aos donos do mundo, o que se vê hoje são os países que sempre sofreram com os países ricos é o caso do Niger que sempre foi sugado suas riquesas pela França, que agora tem um novo governo com apoio macisso da população, e já começa  melhorar, a França tentou, mas viu que iria comprar uma briga com a Rússia e baixou a bola a França comprava Urânio do Niger e pagava $0,90 centavos de dólar agora terá que pagar $ 200 dólar, o Brasil também não é diferente nossas riquesas são vendidas a preço de banana como é o caso do Nióbio.

A Coreia do Norte é uma potencia nuclear e testou nos últimos 5 anos novos sistemas sofisticados de armamentos, segundo a agência KCNA a Coreia do Norte possui o Hwasng-17 a arma mais poderosa do mundo, já a Rússia apresentou em 2018 o Poseidon, trata-se de um míssil com 24 metros capaz de levantar uma onda nuclear de duas megatoneladas, “arma do apocalipso” de Putin. Estamos a beira de uma G mundial.

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, pode viajar à Rússia para um encontro com o presidente Vladimir Putin, disse uma autoridade dos EUA. A possível viagem sublinharia o aprofundamento da cooperação, uma vez que os dois líderes isolados estão envolvidos em confrontos separados com Washington.

Uma reunião com Putin seria a primeira reunião de Kim com um líder estrangeiro desde que a Coreia do Norte fechou as suas fronteiras em janeiro de 2020. Eles reuniram-se pela primeira vez em abril de 2019, dois meses após o colapso da diplomacia nuclear de alto risco de Kim com o então presidente dos EUA, Donald Trump.

O que Kim quer em troca?

As prioridades de Kim seriam remessas de ajuda, prestígio e tecnologia militar e alimentos, disseram especialistas.

“Seria um acordo bom para os dois, já que ambos estão sancionados, Putin está em guerra com a Ucrânia, enquanto Kim enfrenta pressão da cooperação trilateral Coreia do Sul-EUA-Japão”, disse Nam Sung-wook, ex-diretor do Instituto.  

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui