Análise semanal: O Bitcoin vai superar os US$72 mil?

74

Por Devair G. Oliveira

Novamente vimos o Bitcoin atingir seu maior preço da história, marcando US$72 mil, e o mercado segue otimista com a subida da moeda, apesar de correções pontuais serem esperadas. Para entender alguns fatores que podem afetar na variação do BTC e seus possíveis preços a curto, médio e longo prazo, acompanhe nosso raciocínio:

Macroeconomia

Observar a economia global, especialmente nos EUA, fornece insights valiosos sobre as tendências do mercado de criptomoedas. Períodos de crescimento econômico e juros baixos tendem a favorecer investimentos em ativos de risco, como criptomoedas, enquanto instabilidades e juros altos favorecem ativos mais seguros.

Expectativas do mercado

Na última quarta-feira (06), o presidente do Federal Reserve (equivalente ao Banco Central nos EUA), Jerome Powell, discursou perante o congresso americano, sugerindo a possibilidade de cortes de juros ainda este ano. Apesar dessa expectativa, Powell adotou uma abordagem cautelosa, o que expõe ainda um certo nível de incerteza em relação à concretização dessas reduções. Se antes eram esperados dois cortes ainda no primeiro semestre, agora são considerados apenas dois cortes para todo o ano, com foco no segundo semestre.

Para que o FED considere os cortes, é preciso que haja certeza de que a inflação está se movendo de forma sustentável em direção à meta de 2% estabelecida para este ano.

Nesta terça-feira (12), foi divulgado o resultado da inflação norte-americana, que veio dentro do esperado pelos analistas de mercado e resultou em uma abertura positiva na bolsa do país (índice S&P). O movimento contribui para um viés positivo do mercado cripto, que pode durar até meados do dia 20 deste mês.

Divulgação de indicadores relevantes:

– 14/03: Índice de preços ao produtor (PPI).
– 15/03: Confiança do Consumidor (CCI).
– 15/03: Primeiro vencimento trimestral de contratos de opções, futuros, índices e outros derivativos financeiros.

Agora o foco é a geopolítica

Em uma reunião de líderes do governo francês, Emmanuel Macron discutiu a necessidade do envio de tropas ocidentais para apoiar o exército ucraniano e destacou a urgência de conter o avanço russo no conflito. Em resposta, Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, alertou que isso poderia desencadear uma guerra direta entre Rússia e Otan.

Além disso, o governo chinês anunciou manobras conjuntas entre as marinhas da China, Rússia e Irã no Golfo de Omã para manter a segurança marítima regional, chamando a atenção internacional devido às tensões na região devido ao conflito entre Israel e Palestina.

 No mercado cripto

Acontecimentos relevantes no mercado de criptomoedas e análises técnicas
Após atingir seu topo histórico, o Bitcoin conseguiu segurar seu patamar e fechou a semana passada em US$69 mil. No dia de ontem (11), o Bitcoin atingiu impressionantes US$72.9 mil, 0,4% acima do valor apontado em nossa análise da última semana.

Neste momento o Bitcoin está em US$ 73.127,60

Na última semana, destacamos a redução contínua de bitcoins em exchanges e mesas de OTC, que está provocando um choque de oferta que vem contribuindo com o aumento de preços. Em análise on-chain nesta semana, temos outra boa notícia para quem espera novas subidas: investidores estão realizando menos seus lucros e segurando seus bitcoins, antecipando uma valorização futura. É importante lembrar que indicadores on-chain geralmente refletem tendências com influência de 3 meses. Assim, mesmo se os preços caírem no curto prazo, o viés altista baseado em análises on-chain tende a permanecer.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui