A conduta da Polícia Militar do Distrito Federal

268

O BOPE candango e o direito de ir e vir… das formigas!

É legítimo a qualquer estado-membro da República Federativa do Brasil buscar a preservação da ordem pública, o direito de ir e vir e demais direitos pertinentes à vida em sociedade. É igualmente legítimo que, em caso de NECESSIDADE EXTREMA e, como ÚLTIMO RECURSO, as polícias militares intervenham pelo uso da força, sempre com fiel observância à proporcionalidade e razoabilidade de tal intervenção.

A propósito, a conduta da Polícia Militar do Distrito Federal no protesto desta quarta-feira, em frente ao Palácio do Buriti, em Brasília, terá sido realmente a mais indicada e eficaz?

No entendimento da corporação, sim. Em seu site (disponível em www.pmdf.df.gov.br), o protesto é noticiado em texto atribuído à Comunicação Social, publicado às 20h20 da própria quarta-feira, dia 9.

Diz a matéria: “Policiais militares tentaram um acordo para que eles [manifestantes] saíssem pacificamente, o que não ocorreu. A polícia montada foi acionada. Os manifestantes resistiram ao desbloqueio das vias e entraram em confronto com a PMDF”.

A nota segue: “Durante toda a manifestação, diversos participantes faziam ingestão de bebidas alcoólicas e praticavam atos provocativos que desvirtuavam o legítimo exercício da democracia e os objetivos reais da manifestação. A polícia usou da força necessária para retirar os manifestantes que usaram pedras, paus e garrafas para confrontarem os policiais”.

A mesma nota vem ilustrada. No entanto, as fotos só mostram a concentração dos manifestantes e cenas de uma suposta negociação, além de representantes da imprensa cobrindo o protesto.

O que as fotos oportunamente não mostram, no entanto, são as descabidas cenas de truculência da Polícia Militar do DF, inclusive contra profissionais da imprensa (em serviço), em atitude de flagrante excesso e arbitrariedade.

Para (tentar) legitimar a operação, a Polícia Militar alegou que os “manifestantes sentaram (sic) e bloquearam as faixas de rolamento do Eixo Monumental, impedindo que os motoristas circulassem”. Isso, de fato, é comprovado pelas imagens das emissoras de TV.

Contudo, muitas das cenas da Polícia Militar avançando sobre os manifestantes se deram, basicamente, no canteiro central, em frente ao Palácio, lugar onde, decerto, o único direito de ir e vir que talvez estivesse sendo respeitado seria o das formigas (e/ou outros insetos que por ventura ali estivessem).

É fato que o trânsito de Brasília anda um tanto quanto pesado, por motivo de obras, mas, até onde se sabe, canteiro central ainda não está sendo usado como percurso de veículos.

A PMDF, como instituição séria e respeitável, deve explicações à população de Brasília e de todo o DF, sob pena de manchar, de maneira contundente (assim como foi a atuação de vários de seus membros), a história da corporação.

E você, cidadão de Brasília, caso tenha sido agredido no protesto ou caso esteja se sentindo lesado, não deixe de registrar sua reclamação. Isto pode ser feito diretamente na Ouvidoria da PMDF. O formulário de registro está disponível em http://www.pmdf.df.gov.br/ouvidoria/?pag=faleConosco.

 Heitor Diniz
Jornalista
Belo Horizonte/MG
www.uai.com.br/cronicapolitica

3 COMENTÁRIOS

  1. a ação foi correta, era puro vandalismo e democracia não prega violencia o comentario desse jornalista e de quem gosta de baderna ele não teria coragem de fazer o que era preciso na hora ele não e policial e sem jornalista desinformado

  2. a sociedae hoje tem direitos mas responsabilidade eles não querem, a violencia e uma causa social e os policiais tentam de maneira frustada conbater suas consequencias,marginais soltos , politicos corruptos soltos que roubam milhoes apenas usando uma caneta e não vão preso em cadeis publicas so tem preto , pobre, puta, dineiro tira todo mundo da cadeia, nimguem fala mais dos politicos ladroes, juizes ladroes ,j como juis rocha matos, o juis lalau cade eles a imprensa nem fala mais pois soão nobres essa a maioria da imprensa dança comforma a musia a seu favor esse brasil e uma vergonha para dar jeito nisso so um diluvio ou deus vamos ser realistas e deixar de ser ipocritas

  3. Aí eu me pergunto, cadê o preparo da polícia militar? Pelo texto supra, nota-se que formação escolar é nula!
    Eu quero saber qual a justificativa para a PM continuar usando “dos meios necessários para garantia da ordem” em desfavor a 3 estudantes que estavam deitados no chão!?

    O Governo é uma vergonha, a polícia é uma vergonha, o país é uma vergonha.
    Eu sou uma vergonha.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui