Homem é detido suspeito de ter matado enteada de apenas 4 anos

165

Uma menina de três anos morreu após ser espancada pelo padrasto no interior de Dores do Rio Preto, na Região do Caparaó. O caso aconteceu na localidade de Mundo Novo, na madrugada da última segunda-feira. A criança chegou a ser levada para o hospital de Espera Feliz, em Minas Gerais, mas já chegou morta à unidade.

De acordo o Conselho Tutelar, já havia denúncias de que Janaína Oliveira, 3, e seus outros dois irmãos – um de 5 e outro de 10 meses –, além da mãe, Cristiane de Oliveira, 28, – que está grávida de sete meses – eram espancados pelo lavrador João Antônio dos Santos Ribeiro, 24. Quando o caso chegou ao órgão, há dois meses, a mãe e as crianças foram levadas para a casa da avó materna, em Carangola (MG).  Cristiane de Oliveira e os filhos estavam sob medida protetiva desde o conhecimento das agressões. No entanto, por vontade própria, retornou para ele.

A profissional Heyd Lemgruber, psicóloga que acompanhou a família disse que, ao saber do retorno da dona de casa para o companheiro, a procurou. “Quando fui até a casa, ela me tratou com hostilidade e garantiu que voltou pois o lavrador teria parado de beber e entrado para a igreja”, contou.

No domingo, João Antônio teria ficado irritado com o fato de a criança ter ido à casa de uma vizinha tomar café. Foi quando ele começou a espancá-la na cabeça com um soquete de cozinha (batedor de bife). Quando Janaína começou a passar mal, chamaram uma ambulância, mas nada adiantou.

Na segunda-feira, a polícia deteve o acusado. No mesmo dia, a Justiça determinou a prisão preventiva de João Antônio. “Ele confessou que agrediu a menina. Somente no decorrer das investigações saberemos se a mãe será ou não indiciada”, disse a delegada Edilma de Oliveira, responsável pelo caso.

De acordo com funcionários da Casa de Abrigo par aonde Cristiane de Oliveira foi levada junto com os outros dois filhos, está é a segunda vez que as crianças passam por lá, devido as agressões sofridas em casa. Segundo eles, até o bebê de 10 meses apanhava do lavrador. Os dois primeiros filhos de Cristiane foram dados para adoção assim que nasceram.

Cristiane Oliveira 28 anos, mãe de Janaína: “Não sei ao certo há quanto tempo estava com o João Antônio. Devia fazer dois anos. Ele já bateu em mim e na menina que morreu. Agora, com soquete, foi a primeira vez. Quando tudo aconteceu, eu estava lavando roupa. Antes, uma vizinha tinha chamado a Janaína para comer broa. Depois que ela voltou, João começou a olhar para ela com cara feia. Ele bateu na cabeça dela e mandou eu ficar calada. Quando ela começou a passar mal, fomos com ela  para o hospital, mas não adiantou nada. Ele bateu nela e mandou eu ficar calada”.

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui