DEM também pedirá a MPF e TCU que investiguem irregularidades do Senado

219
Brasília - Entrevista coletiva do senador José Agripino Maia sobre a CPI da Petrobras Foto: Antonio Cruz/ABr
Brasília - Entrevista coletiva do senador José Agripino Maia sobre a CPI da Petrobras Foto: Antonio Cruz/ABr

Por Devair Guimarães de Oliveira
Em Entrevista coletiva do senador José Agripino Maia sobre a CPI da Petrobras
Brasília – O líder do Democratas (DEM) no Senado, José Agripino (RN), defende que seu partido siga o exemplo do PSDB e peça ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Tribunal de Contas da União (TCU) que investiguem as denúncias de irregularidades que pesam contra senadores e servidores da Casa. Agripino fará a sugestão à bancada do DEM na próxima terça-feira (14).

O anúncio foi feito em Plenário, pouco após o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), declarar que vai solicitar que o MPF, o TCU e a Comissão de Ética do Senado apurem a denúncia de que recursos públicos repassados pela Petrobras à Fundação Sarney teriam sido desviados para firmas fantasmas e empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). A denúncia foi feita pelo jornal O Estado de S. Paulo, ontem (9). Que vergonha e o pior os políticos envolvidos continuam estufando o peito como se não tivesse acontecido nada, que falta faz um pouquinho de cultura oriental, para que alguns destes já tivessem atirado num poço, ou pelo menos ter tido senso e dignidade e se afastado do cargo.

Para Agripino, a intervenção destes órgãos é uma maneira de garantir que as acusações sejam apuradas de forma isenta. O senador também comentou que não irá mais insistir para que Sarney deixe temporariamente o cargo. A razão, segundo ele, é que menos da metade dos senadores defendem de maneira explícita que Sarney se licencie.

A maioria governista só aceitou abrir a CPI porque sabem que se for feito o pedido no STF eles teriam de abrir e aí numa situação até um pouco constrangedora, mas é isso que vem acontecendo em nosso país, a maioria determina e passa por cima das leis não dando voz a minoria.

A realidade é que nosso sistema concentra muito poder ao presidente e infelizmente os outros poderes ficam quase sem força e praticamente submisso ao executivo. Nas eleições aparecem várias correntes ideologicamente distintas, após as eleições vem o jeitinho brasileiro e num passe de mágica a bancada do executivo cresce assustadoramente. Você conhece algum município ou estado onde o executivo não tem maioria? Se souber gostaria de saber. Num sistema parlamentarista isso não aconteceria. Desejo ressaltar que em qualquer outro país bem ajustado o que foi divulgado e provado já seria o suficiente para a queda do dito responsável. E o povo onde estão… Cadê os “Caras Pintadas”, será que o impeachment de Collor fez escola.

Fonte Agência Brasil

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui