Governo de Minas assegura investimentos no Sul e Triângulo

239
Marcelo Vieira, Dorothea Werneck e José Frederico Álvares

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e do Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), assinou, nesta semana, cinco protocolos de intenções com empresas dos setores de agroindústria, plásticos, químico e eletrônicos nas regiões Sul e Triângulo Mineiro. Os investimentos totalizam mais de R$ 84 milhões e serão responsáveis pela geração de 2.520 empregos diretos e indiretos. O primeiro protocolo foi assinado pela secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck. O investimento no valor de R$ 55,070 milhões será usado para a expansão da capacidade de produção da Usina Monte Alegre, com a geração de 116 empregos diretos. Localizada no município de Monte Belo, no Sul do Estado, a Usina foi fundada em 1933 e adquirida pelo grupo Adecoagro em 2006. Atualmente a Monte Alegre processa um milhão de toneladas de cana de açúcar por ano, destinados à produção de açúcar, etanol e cogeração de energia elétrica. Com a expansão, a empresa pretende atingir a moagem de 1,3 milhão de toneladas de cana a partir de 2013. Atualmente, a Usina Monte Alegre possui uma área cultivada de 14 mil hectares em diversos municípios da região e emprega 1.750 trabalhadores. “A usina já atingiu 60% de mecanização e viabilizamos uma nova fonte de negócios com a cogeração. Temos um contrato com a Cemig, para a comercialização de 10 MW de energia”, afirmou o gerente da usina, Ronaldo Duarte Pereira. O grupo Adecoagro foi criado em 2002 e está presente na Argentina, no Uruguai e no Brasil, dedicado à produção de grãos, arroz, oleaginosas, lácteos, açúcar, etanol, café, algodão e carne bovina. Para a secretária Dorothea Werneck, a expansão da Usina Monte Alegre demonstra que “a produção de cana pode crescer em outras regiões do Estado”. Minas Gerais é atualmente o segundo maior produtor de cana de açúcar do Brasil. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em 2010 foram produzidas 55 milhões de toneladas de cana destinadas às usinas de açúcar e álcool. Cerca de 56% desse total foi destinado à indústria de álcool. Minas Gerais foi o terceiro maior produtor brasileiro de álcool, com 2,6 bilhões de litros em 2010 e o segundo maior produtor de açúcar do país, com 3,2 milhões de toneladas em 2010. Encontra-se em operação no Estado 43 usinas.

Triângulo Mineiro

Tendo em vista também a expansão, o Grupo Lima & Pergher Indústria, Comércio e Representações Ltda, de Uberlândia, assinou dois protocolos. O primeiro, por meio da Repet Indústria de Embalagens e Frascos Plásticos Ltda., envolve investimento de R$ 9 milhões. Com uma das mais modernas tecnologias de plásticos do país, a Repet produz e comercializa frascos plásticos e artigos semelhantes para outras empresas do grupo e atende, principalmente, os estados de Goiás e Mato Grosso. O segundo protocolo do grupo se destina a Start Química, que realizará investimento de R$ 17,118 milhões, para expandir sua unidade de fabricação de produtos de limpeza e higienização, também localizada no município de Uberlândia, e será responsável pela criação de 400 empregos diretos e 1.300 indiretos. Fundada em setembro de 1987, a Start Química iniciou suas atividades fabricando produtos para a limpeza de automóveis. Desde então a empresa vem expandindo sua linha de produtos e sua área de atuação do Norte ao Sul do Brasil, além de exportar para países da Europa, África e América. Atualmente a Start possui soluções de limpeza e higienização para laticínios, frigoríficos, mineradoras, indústrias de alimentos, clubes, condomínios, hotéis, motéis, lavanderias, hospitais, restaurantes, escritórios, residências, além de produtos para a linha automotiva e agropecuária.

Eletrônicos

Com sede no município de Cambuí, Sul do Estado, a Tecnolatina Minas Indústria e Comércio de Produtos Elétricos Ltda. irá implantar uma unidade industrial destinada à fabricação e comercialização de componentes eletrônicos, entre eles, equipamentos de ventilação, fios e cabos especiais – condutores elétricos, outros condutores elétricos para tensão superior a 80v, mas não superior a 1.000v. O investimento de R$ 2,040 milhões irá gerar 90 empregos diretos e 51 empregos indiretos. A Tecnolatina está instalada no Brasil desde 1997, fabricando resistências elétricas flexíveis, tubulares e equipamentos para refrigeração e ventilação.Também no setor de eletrônicos, a KVA Indústria e Comércio Ltda, instalada em Santa Rita do Sapucaí, no Vale da Eletrônica, assinou um protocolo para expandir sua unidade industrial destinada à fabricação e comercialização de produtos (controlador programável, regulador eletrônico de tensão, carregador de bateria, sensores de temperatura, sensores de velocidade, regulador de velocidade). O protocolo assinado com o Governo de Minas envolve recursos de R$ 1,090 milhão e geração de 13 empregos diretos. A KVA é uma empresa brasileira, voltada para o desenvolvimento e fabricação de equipamentos para controle e automação de grupos geradores e moto bombas de incêndio. Iniciou suas atividades em 1992 no Polo Industrial de Manaus com o nome KVA Automação e atuava como prestadora de serviços na área de grupos geradores.

 

Agência Minas

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui