PCdoB tem máquina de arrecadação milionária

129

 

Claudio Humberto

Coluna Claudio Humberto
As denúncias de corrupção envolvendo o ministro Orlando Silva (Esporte) têm origem na impressionante máquina de arrecadação de dinheiro público montada pelo PCdoB, que o torna um dos partidos mais ricos do País, apesar de ser um dos menores. O PCdoB direciona sete em cada dez convênios do Ministério do Esporte a ONGs ligadas a dirigentes e militantes; os outros são pressionados a se ligar ao partido. 

Parte do leão

O PCdoB gosta tanto de dinheiro que cobra o mais caro dízimo do País: 30% dos salários brutos de filiados que ocupam cargos públicos. 

Dinheiro na veia

Eleitos têm de ceder a maioria dos seus cargos de assessoria à direção nacional, cujos indicados, “laranjas”, repassam o dinheiro ao PCdoB. 

Pé de cobra

O orçamento e receitas do PCdoB são um mistério. E não aparecem no site do partido. Indagada, sua assessoria não os declinou à coluna.

Das duas, uma

Ou os comunistóides do Ministério do Esporte não leram e não entenderam “O Capital”, ou Karl Marx estava totalmente enganado.

Ousadia: tráfico
planejava explodir
UPP, no Rio

Revelação do setor de inteligência do Exército causou perplexidade no governo federal, há dias, pela ousadia dos bandidos: a apreensão de meia tonelada de explosivos, numa via de entrada do Rio, foi o que acelerou a ocupação no Complexo do Alemão, destino do material. Era a confirmação de um plano ousado dos bandidos: explodir a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro Dona Marta, em Botafogo. 

Quartel do bem

Os bandidos sabiam da importância do alvo: a UPP do Dona Marta foi a primeira implantada pelo governo, e exemplo no combate ao tráfico. 

Terrorismo

O plano de ataque era amplo. A PM descobriu que outro carregamento, de 500kg, chegaria numa favela pela Baía da Guanabara. 

Sem palavras

Dói nos ouvidos o profundo silêncio do ex-presidente Lula sobre o escândalo do outro Silva. 

Briga de foice

O ministro Orlando Silva se defendeu no Senado advertindo para o risco de “processos sumários”. Esqueceu que essa era a prática rotineira dos stalinistas que ele e seu partido tanto admiram.

Bola de cristal

O incomparável líder do PT na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT), garantiu que “está encerrado” o caso da acusação de ladroagem contra Orlando Silva. Mãe Dinah também.

Ingratidão

Raimundo Mendes, da Federação das Associações de Moradores do Piauí, que embolsou R$ 2,16 milhões só num primeiro convênio do “Segundo Tempo”, do Ministério do Esporte, doou apenas R$ 100 (cem merrecas) à campanha do líder do PCdoB, deputado Osmar Junior (PI). 

Governo aditivado

O governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ) liberou ontem mais R$ 5,6 milhões em aditivos e prorrogação de serviços da Facility, de seu amigo de Miami Arthur Soares, o “rei Arthur”, para vigilância e gestão. 

Pai dos pobres

Relatório da ONU revela que só a Índia supera o Brasil em ajuda humanitária de emergentes: doou US$ 39,6 bilhões, igual a Canadá e Suécia. A maior parte da ajuda foi para países lusófonos da África.

Política é negócio

Ex-deputada, Mamagaria Elvira trocou 25 anos de PMDB pelo PSB do prefeito Marcio Lacerda, em BH. O PMDB acha que pendências fiscais do grupo educacional que ela acaba de vender explicariam a escolha. 

Agora vai

Secretário Nacional de Comunicação do PT que tem Ilário no sobrenome, André Vargas vai coordenar a estratégia de divulgação da campanha eleitoral de 2012. Precisa melhorar as tuitadas. 

Realidade virtual

A ONG Repórteres Sem Fronteiras denunciou “censura” do governo do Rio a jornalistas do SBT, a Nova Democracia e Agência de Informação das Favelas, impedidos de filmar no Complexo do Alemão.

A era do rádio

O problemão dos atuais João Dias e Orlando Silva é que um desafina.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui