Premiação do 15° Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais

Durante o prêmio, governador lembrou investimentos feitos no setor para estimular e promover qualidade do que é produzido nesta área no estado

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, destacou na segunda-feira (3/12), a importância dos investimentos do Governo do Estado nos últimos anos na qualificação dos produtores mineiros de café. A avaliação aconteceu durante a cerimônia de premiação do 15° Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais, na sede da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), em Belo Horizonte. A competição é considerada a maior do país e, neste ano, recebeu 1.892 inscritos, das quatro regiões produtoras de Minas Gerais: Cerrado Mineiro, Chapada de Minas, Matas de Minas e Sul de Minas.

Fernando Pimentel avaliou que os cafés premiados têm qualidade para entrar e competir em qualquer mercado do mundo, e que o apoio do Governo, em especial aos pequenos produtores, se reflete na qualidade do que é produzido em Minas Gerais.

“É uma alegria estar aqui na Emater reunido com vocês, produtores de café, mostrando que o que nós fizemos ao longo desses quatro anos estava certo e produziu bons resultados. Apesar da enorme dificuldade que o Estado tem hoje, nós nos esforçamos muito para manter, e mais do que isso, para ampliar programas de incentivo da atividade rural, que é típica de Minas Gerais. Falo do café, mas também do leite, da cachaça, do vinho e do azeite, que também já estamos produzindo de boa qualidade. Os programas de certificação mostram isso”, afirmou o governador, dizendo ter orgulho dos cafés que estão sendo produzidos em Minas Gerais.

“Nós estamos felizes de terminar o nosso mandato entregando a Minas Gerais produtos, serviços públicos e atividades públicas que produziram bons resultados. Eu acho que, apesar de todas as dificuldades, fizemos um grande esforço. Avançamos em muitos pontos de políticas públicas que antes não eram desenvolvidas, e agora foram, e, se Deus quiser, serão mantidos pelos próximos anos”, finalizou, parabenizando todos os produtores que concorreram aos prêmios. 

O presidente da Emater-MG, Glenio Martins, destacou o atual momento vivido pela agricultura mineira, com destaque para a cafeicultura. “De fato, poucas vezes na história do Brasil um Estado mergulhou tanto no desafio de superar entraves históricos da agricultura do ponto de vista da comercialização, da certificação, da assistência técnica, de buscar mercados externos. E o que a gente vê aqui hoje é um café de qualidade e cafeicultores exportando café para muitos países. É um orgulho muito grande ver a cafeicultura mineira se consolidando com tanta qualidade ”, afirmou, lembrando que, nesta semana, a instituição que preside completa 70 anos.

Reconhecimento

A competição é dividida em duas categorias: Café Natural e Café Cereja Descascado, Despolpado ou Desmucilado. Nesse ano, os campeões estaduais são Josias Gomes, do município de Espera Feliz, pelo Café Natural, e Wallace Ferreira Pedrosa, do município de São Francisco do Glória, que concorreu pelo Cereja Descascado/Desmucilado ou Despolpado.

Emocionado com a conquista, Josias Gomes confessou que nunca imaginou um dia ser premiado pelo melhor café do Estado. “Tenho 65 anos e desde os sete anos de idade estou pelejando com café. Sempre bati na trave, mas hoje eu consegui. A Emater toda vida me deu muita força. Já tem uns 15 anos que tenho o apoio deles, e isso foi importante para eu melhorar a minha produção. Me sinto honrado”, disse.

Para o agricultor familiar Antônio César Junior, que representou os produtores presentes no evento, os avanços no setor se deram graças ao apoio e investimento do Governo de Minas Gerais, por meio da Emater. “Agradeço a Emater, que tem nos auxiliado muito no Certifica Minas. Essas certificações nos ajudam a transformar nosso café em um café que todo mundo quer tomar”, afirmou o produtor de Espera Feliz, que ficou em terceiro lugar na categoria “Cereja Descascado, Despolpado ou Desmucilado”.

A cafeicultora Regina Rocha Miranda Silva, do município de São Pedro da União, única representante feminina da competição a chegar na final, foi considerada destaque, sendo homenageada com uma medalha pela participação. Ela conquistou o terceiro lugar da categoria Cereja Descascado, Despolpado ou Desmucilado.

Sobre o prêmio

O 15º Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais é promovido pelo governo estadual, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Emater-MG, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia do Sul de Minas e a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe).

Os cafés inscritos passaram por uma bateria de análises físicas e sensoriais realizadas por uma equipe de especialistas, no Centro de Excelência do Café, em Machado, no Sul de Minas. Mais de 60% das amostras recebidas evidenciaram um padrão mínimo de qualidade. Destas, segundo o gerente Willem, mais de 200 obtiveram a classificação de cafés especiais.

“Os cafés finalistas são produzidos com todo cuidado no campo. São colhidos com o grau de maturação correto, e os detalhes na hora da secagem e do armazenamento também são fundamentais. Este ano, observamos o surgimento de microrregiões produtoras de café de qualidade no Sul de Minas, e a consolidação do alto padrão dos cafés da região das Matas de Minas”, destacou Willem de Araújo.

Também participaram da cerimônia, o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Amarildo José Kalil, o controlador-geral do Estado, Eduardo Martins de Lima, a diretora-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Cristina Viana, o presidente da Epamig, Rui Verneque, o presidente da Codemge, Marco Antônio Castello Branco, o deputado estadual Jean Freire, além de prefeitos, demais autoridades e comunidade do setor.

Campeões estaduais de 2018

Café Natural:
Josias Gomes – Espera feliz (Matas de Minas)

Café Cereja Descascado, Despolpado ou Desmucilado:
Wallace Ferreira Pedrosa – São Francisco do Glória (Matas de Minas)

Categoria Natural (por região)

Cerrado Mineiro
1º) José Carlos Grossi Segundo – Patrocínio
2º) Afonso Maria Vinhal – Serra do Salitre
3º) Guimarães Agropecuária Ltda. – Serra do Salitre

Chapada de Minas
1º) Fazenda Sequóia Minas Ltda. EPP – Angelândia

Matas de Minas
1º) Wallace Ferreira Pedrosa – São Francisco do Glória
2º) Horácio Antônio de Moura – Simonésia
3º) Antônio César Júnior – Espera Feliz

Sul de Minas
1º) Marcelo Carvalho Ferraz – Dom Viçoso
2º) Flávio Roberto Carvalho Ferraz – Dom Viçoso
3º) Regina Rocha Miranda Silva – São Pedro da União

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui