Projeto Gestão Pós Morar estreita laços da Cohab com mutuários

211

A Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG) iniciou a aplicação de um novo projeto de relacionamento direto com mutuários e com as prefeituras que receberam conjuntos habitacionais construídos pelo Governo de Minas e seus parceiros, inclusive o Governo Federal. O novo projeto tem como um das prioridades a prevenção da inadimplência, garantindo retorno aos cofres públicos do investimento na construção de cada conjunto, para que mais unidades habitacionais sejam construídas. Paralelamente, são desenvolvidas também atividades sociais, visando melhorar a qualidade de vida e a convivência dos mutuários nos conjuntos habitacionais. O Gestão Pós Morar – GPM envolve, além do Gabinete da Presidência da Cohab, por meio de seus assessores, todas as áreas da Companhia (construção, comercialização, seguro, financiamento, escritura, e escritórios regionais), no que se refere à apresentação de soluções para as demandas de prestação de serviços feitas pelos mutuários da Cohab. Além de serem atendidos nessas demandas, eles recebem também orientações sobre o pagamento das prestações, cuidados com a unidade habitacional e como solicitar informações à Cohab. O sucesso dessas atividades depende da parceria com as prefeituras, que, depois de construírem a infraestrutura urbana dos conjuntos; colocam à disposição a equipe de assistência social do município (Secretaria e Centro de Referência da Assistência Social – CRAS), que executa o projeto social junto aos mutuários; e outras entidades que podem ser mobilizadas pela prefeitura, pela Cohab ou pelos mutuários, como associações culturais e ONGs. A aplicação do Gestão Pós Morar foi iniciada nesta semana com visita aos conjuntos e reunião com os mutuários de São Domingos do Prata e Alvinópolis. O projeto tem início no atendimento aos conjuntos entregues pela Cohab em 2011, no total de 12 de municípios até o momento: Alvinópolis, Bom Jardim de Minas, Brasilândia de Minas, Conceição das Pedras, Congonhal, Elói Mendes, Felisburgo, Jesuânuia, Morro da Garça, Pedrinópolis, Ritápolis e São Domingos do Prata. O Gestão Pós Morar é coordenado pela assessora da presidência da companhia, Luciana de Almeida, e conta com a participação da assistente social Salete Oliveira, da psicóloga Adriana Marciano e do assessor Daniel Figueiredo.

Entendendo o projeto

O GPM estreita o relacionamento com os mutuários a partir de uma reunião em que participam moradores, Cohab e prefeitura. Pela Cohab, visitam o município a coordenadora do projeto Luciana Almeida, uma assistente social e o chefe de escritório da Regional que atende o município. Nas duas cidades iniciais do projeto piloto, participou o de chefe de escritório de Ponte Nova. O Pós Morar é apresentado ao prefeito e à equipe social que passa se tornar o contato imediato dos moradores do conjunto habitacional. Após essa apresentação a equipe se reúne com os mutuários para informá-los sobre seus direitos e deveres junto à Cohab e esclarecer suas dúvidas sobre a casa, o conjunto e a quem devem procurar em cada necessidade que tenham, como, por exemplo, a Cohab, a prefeitura ou a concessionária de energia elétrica e água. Pela hierarquia do projeto os mutuários devem contatar a prefeitura e encaminhar suas demandas que serão repassadas ao Escritório Regional para providências. Caso o problema não possa ser resolvido, o pedido do mutuário segue para a área especifica na sede da Cohab e à coordenação do Gestão Pós Morar.

São Domingos do Prata e Alvinópolis

Nos dias 31 de maio e 1º de junho cerca de 200 mutuários participaram das reuniões com a Cohab e prefeitura nas cidades de São Domingos do Prata e Alvinópolis, respectivamente. Na primeira cidade a reunião aconteceu na sede da Fundação Monique Leclair, após ensaio da banda infanto-juvenil da fundação. Os mutuários acompanharam atentos as apresentações do projeto e expuseram suas dúvidas e reclamações, prontamente respondidas pelo prefeito Fernando Rolla e pelas palestrantes da Cohab, Luciana de Almeida e Salete de Oliveira. Ao fim da reunião, em que se estabeleceram parcerias com a Fundação Monique Leclair e a Secretaria de Meio Ambiente, os moradores receberam a primeira prestação do imóvel e foram informados sobre o Bônus de Pontualidade, que premia com desconto aqueles que pagam a prestação até o dia 10 de cada mês. Atividade similar ocorreu em Alvinópolis, cuja reunião se deu na Câmara Municipal. O Conjunto Habitacional Bairro Padre Antônio Sebastião Ferreira de Barros em São Domingos do Prata tem 200 casas, e o CH Novo Cruzeiro em Alvinópolis tem 29 unidades. Além da reunião com os mutuários, as equipes da Cohab e prefeitura realizaram uma visita de mobilização a cada conjunto, levantando situação de ocupação dos imóveis, orientando e esclarecendo dúvidas dos moradores.

 

Agência Minas

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui