Trabalhadores protestam contra demissões da Vale

330

7b2046beb2-5070-4dd2-98db-52ac9ebc906e7d_475_dA Conlutas quer que o presidente Lula baixe uma medida provisória para garantir estabilidade no emprego – Aproximadamente 500 pessoas se concentraram em frente à sede da mineradora Vale, no centro do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (11). Organizado pelas centrais sindicais Conlutas e CUT, o ato fez parte do Dia Nacional pelo Emprego, Salário e Direitos dos Trabalhadores. De acordo com o integrante da coordenação nacional da Conlutas, José Maria de Almeida, o protesto visa impedir um processo de chantagem que a Vale estaria impondo aos trabalhadores.
“A Vale se utiliza da crise, da ameaça de demitir trabalhadores, para impor ao conjunto dos trabalhadores da empresa uma redução de 50% do salário. Ela é uma empresa que lucrou uma barbaridade no último período e tem uma reserva de caixa nesse momento de US$ 15 bilhões. Ela vai anunciar no mês que vem a rentabilidade de 2008 e o cálculo que se faz é que lucrou pelo menos R$ 25 bilhões. Então, é uma empresa que em hipótese nenhuma pode alegar dificuldade econômica. Não tem nenhum sentido uma empresa dessa demitir trabalhadores, muito menos ainda reduzir os salários.”
Segundo José Maria, a proposta de demitir trabalhadores deve ser considerada uma ofensa, quando vem de uma empresa que acaba de anunciar que vai remunerar seus acionistas com pelo menos U$ 2,5 bilhões.
O sindicalista também afirmou que o protesto serviu para exigir do governo federal atitudes concretas em defesa dos trabalhadores. A Conlutas quer que o presidente Lula baixe uma medida provisória para garantir estabilidade no emprego para os trabalhadores, proibindo as empresas de demitir por um período de um ou dois anos.
Da Radioagência NP, Vinicius Mansur.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui