Um retrato da eleição em Manhuaçu

274

Sérgio Breder comemora a grande vitória com Teté e NicolinaEditorial- Devair Guimarães de Oliveira
A pior de todas as derrotas é aquela onde o candidato é atacado pelo fogo amigo, ou melhor, quando seu maior adversário está do mesmo lado e isso acontece em vários municípios, os fatores são os mais variados. Lamentamos por aqueles candidatos que ainda não atualizaram seus métodos. Uma campanha por mais simples que seja deve ser organizada os candidatos devem se prevenir com uma boa assessoria de imprensa e jurídica elas são indispensáveis, sem a qual podem ganhar e não levar. Na sondagem realizada nos dias 17 e 18 de setembro, mostrando a realidade que muitos vieram saber e comprovar após a eleição, num trabalho sério para dar satisfação aos nossos leitores comprovamos que nossa sondagem estava correta, Nailton estava subindo e uma leve queda do Sérgio Breder, visto que o índice do Sérgio quando iniciou a campanha era bem alto em torno de 70%.
Fomos criticados pelos dois lados, do lado de Nailton que achavam 28,75% pouco e pelo lado do Sérgio por acharem que Nailton não chegaria a 15% dos votos, como essa sondagem foi feita para os leitores do Jornal das Montanhas, nosso interesse maior é o leitor, fomos nós que a 18 dias das eleições divulgamos a mais acertada amostra eleitoral de Manhuaçu, dissemos que se continuasse a mesma tendência Zé Rulinha, Teté, Paulo Altino, Fernando do Fórum, Xodó, Renato da Banca, Nicolina, Imaculada seriam eleitos. Cabe aqui uma observação: se não tivesse tido “fogo amigo” uma contra-campanha contra Xodó ele seria eleito e do mesmo modo Renato sofreu esta contra campanha e se a eleição demorasse mais 5 dias ele não seria eleito, se a eleição tivesse acontecido uns 10 dias antes, Xodó teria sido eleito com uma ótima votação. Sentimo-nos vitoriosos por ter montado uma estratégia para o Renato que foi decisiva, enquanto a maioria não acreditava em sua vitória. Fazer cálculos dizendo que Imaculada, Toninho Gama, Jorge do Ibéria, Paulo Altino, seriam eleitos é fácil, pois são todos campeões de votos, acertamos também quando anunciamos que Nicolina poderia ser a mais votada, só não foi eleita por mera coincidência, fomos criticados por pessoas preconceituosas que diziam que ela não chegaria a 100 votos e chegou a 1ª suplência com 1.188 votos e todos sabem que em eleição os candidatos bem votados que não são eleitos, são aproveitados na administração.
A Nicolina é uma pessoa simples, mas não é boba como algumas pessoas pensam. Sentimos um pouco responsável por ela, como disse o pensador “Antoine de Saint-Exupéry”. Ela ajudou bastante com sua votação e irá ajudar ainda mais, ela veio para ficar tem carisma e muita solidariedade, qualidades que o povo gosta. Conversei com o Sergio Breder e ele ficou de estudar o caso, o povo que votou na Nicolina não quer que ela volte a varrer rua e tenho certeza que o prefeito encontrará uma solução, esta é a vontade de mais de mil pessoas.
Nossa amostragem mostrou a tendência de uma grande renovação na câmara municipal e ela se confirmou em 50%. Sobre nossa sondagem muitos disseram que Nicolina não passava de 100 votos, alguns foram até arrogantes dizendo: onde você viu o Zé Rulinha ter mais votos que João Amâncio e Dorca. O resultado mostrou que estávamos certo, dia 18 garantimos que Teté naquele momento tinha tudo para se eleger e se confirmou com boa votação. Apontamos Paulo Altino e Fernando do Fórum o primeiro ficou com a 1ª suplência e o segundo foi eleito. Já vi muitas vezes o diretor de grandes institutos de pesquisa ir para televisão explicar as surpresas que às vezes não são detectadas pela amostragem e veja que nós só ouvimos 240 pessoas, se tivéssemos ouvido 600 pessoas com certeza o acerto seria quase 100%. Na coligação do Renato todos os cálculos era fazer dois vereadores e todos os dados analisados eram desfavoráveis, a coligação com um quadro de candidatos muito fortes: Juarez Elói, Capitão Rômulo, Chiquinho, Xodó e nesta coligação eu apostei em dois candidatos Renato da Banca e Xodó, sabendo que os votos dos dois eram distintos, ou melhor, um não atrapalhava o outro o concorrente dos dois era o Juarez Elói. Analisamos o perfil dos apoiadores e de seus eleitores, fizemos a estratégia e tudo caminhava para eleger Xodó e Renato aí aconteceu o fogo amigo. Nós fizemos 3 pesquisas e na última semana detectamos uma ligeira queda para o Renato pesquisando o centro e um bairro onde ele tem uma boa votação, tanto um quanto outro fizeram campanha para mais de 1.500 votos. Se a campanha durasse mais 10 dias Renato não seria eleito e foi exatamente esse fogo amigo que atrapalhou Xodó

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui