Argentina é o segundo país em número de mortes por gripe suína e o Brasil registra a sua quarta morte pelo vírus, a segunda em SP

206

h1n13

Argentina

Brasília – O número de pessoas mortas por influenza A (H1N1) – gripe suína – na Argentina chega a 137 e deixa o país em segundo lugar no mundo, atrás dos Estados Unidos, com 211 mortes, e em terceiro, o México, com 124 mortes.

De acordo com o Ministério da Saúde da Argentina, uma das áreas mais atingidas pela doença é a cidade de Buenos Aires, onde 1.008 casos foram confirmados e 11 pessoas morreram. A maioria dos infectados (14,9%) tem idade entre 5 e 9 anos.

O governo da Argentina convocou os ministros da Saúde do Brasil, do Chile, do Uruguai, do Paraguai e da Bolívia para participar hoje (15) de uma reunião que unifique estratégias de combate contra a gripe suína.

Brasil

São Paulo – A Secretaria de Saúde do estado de São Paulo informou na noite de hoje (14) que foi registrada a segunda morte de paciente infectado pelo vírus da influenza A (H1N1), conhecida como gripe suína, no estado. Foi a quarta vítima da doença no Brasil.

O paciente, que morreu no último dia 10 no Hospital das Clínicas em Botucatu (SP), era do sexo masculino e tinha 28 anos. Em 1º de julho passou a apresentar febre, dor de cabeça, náusea, vômito, tosse e congestão nasal.

“Ele procurou o serviço médico no dia 4 de julho, quando foi internado. No dia 7 de julho seu quadro clínico se agravou e foi necessária internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde faleceu três dias depois (10/07). Durante a internação foram investigadas doenças como pneumonia bacteriana grave, hantavirose, leptospirose, influenza A e histoplasmose aguda”, diz nota da secretaria.

De acordo com a secretaria, uma investigação inicial aponta que o paciente teve contato com argentinos e chilenos que estavam no Brasil.

Agência Brasil

Fundação Cristiano Varella 728

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui