Campanha de doação de sangue mobiliza estudantes

236

Alunos da Escola Estadual Doutor Joaquim Vilela, no município de Boa Esperança, Sul de Minas, celebraram a semana em que se comemora o Dia do Estudante, promovendo ações em favor da sociedade. Por meio de uma campanha de doação de sangue, os jovens protagonistas, que participam do Programa Educacional de Atenção ao Jovem (Peas), visitaram quatro escolas estaduais da cidade e se mobilizaram na praça central para conscientizar as pessoas da importância da doação. “É importante que as pessoas aprendam que uma mão lava a outra. Hoje ela pode não estar precisando da doação, mas amanhã pode ser que precise. Por isso, é melhor começar ajudando hoje”, afirmou a estudante do 2º ano do ensino médio Bruna Miranda Lima, 16 anos.

As ações tiveram início na segunda-feira (8), quando os cerca de 30 estudantes do Peas assistiram a uma palestra com o bioquímico que foi diretor do primeiro banco de sangue da cidade. Para a estudante do 2º ano do ensino médio Camila Rosa, de 16 anos, a palestra foi muito esclarecedora. “O palestrante falou muitas coisas que nós ainda não sabíamos. Eu ainda não posso doar, mas estou passando as informações para todos os meus familiares”. Na terça-feira (9) foi o dia do repasse do conhecimento adquirido na palestra. Os estudantes se dividiram em grupos e cada um ficou responsável por dar uma palestra para os colegas das escolas estaduais do município, ação que trouxe muita satisfação para os estudantes. “É muito bom poder passar as informações para os nossos colegas. Na visita, respondi a muitas dúvidas e acho que contribui bastante”, conclui Camila.

Por meio de uma parceria entre a escola e a Secretaria Municipal de Saúde de Boa Esperança, foi feita, no início da manhã desta quarta-feira (10), a tipagem sanguínea dos alunos, professores e demais funcionários da instituição. Mas o auge da mobilização aconteceu na praça centra da cidade. “Foi muito bacana. Nós praticamente paramos a cidade. Levamos faixas e um carro de som, que tocava músicas alusivas à campanha. Mas o melhor é que muitas pessoas querem se tornar doadores”, ressaltou a coordenadora do Peas da escola, Marli Chaves Moraes da Silva. Ainda segundo a docente, a escola será a responsável por fazer uma lista dos possíveis doadores e hemocentro de Varginha irá abrir em um sábado para recebê-los.

Para a coordenadora do Peas da escola, as ações são realizadas para despertar o espírito de solidariedade nos estudantes. “Pretendemos desenvolver o projeto escola solidária, que vai tornar a instituição um local mais acolhedor, melhorando o relacionamento com a comunidade escolar e com os alunos”.

 

 

 

Agência Minas

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui