Epidemia de dengue se espalha pelo país

262

Nos primeiros quarenta e três dias deste ano 108 mil brasileiros pegaram a doença. É quase o dobro dos casos registrados no mesmo período do ano passado.

O ambiente ideal para a proliferação do mosquito da dengue foi reproduzido em Campinas, no interior de São Paulo, com uma armadilha simples e barata. A prefeitura espalhou armadilhas por vinte bairros. Cada pote contém água com larvicida e um pedaço de madeira áspera para receber os ovos. Em alguns locais houve redução de até 80% nos focos do mosquito.

Mesmo assim, Campinas registrou até março 359 casos de dengue, mais do que em todo o ano passado. Agora, onde há focos do mosquito ou em locais em que os agentes forem impedidos de entrar, os donos serão multados em até a R$ 6.400.

Manhuaçu

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Manhuaçu segue firme com o combate é uma luta constante contra o mosquito da Dengue (Aedes Aegypti). Apesar de ser um inimigo perigoso, o mosquito pode ser vencido facilmente se todos colaborarem e ficar atentos para as ações preventivas.

Siga corretamente as orientações dos agentes da saúde não deixando acumular água limpa em recipientes onde facilite a criação do mosquito não esquecer que o mosquito que nasce na sua casa transmite a Dengue para você, sua família, seus vizinhos, seus amigos, enfim ele acaba atingindo todos nós! Conclamamos a todos que abrace essa causa participem da luta contra o mosquito da Dengue, faça parte desse exército!

Na luta contra a dengue cada cidade aposta em uma alternativa de combate ao mosquito. Em Mato Grosso uma plantinha está sendo muito usada pela população para combater a dengue. É o capim citronela, muito parecido com o capim cidreira.

A diferença é que a citronela tem a folha maior, mais larga e o cheiro lembra o eucalipto e essa folhinha é um repelente natural do mosquito transmissor da dengue.

Em Monte Aprazível, interior de São Paulo, sementes foram distribuídas em cada uma das oito mil residências da cidade. Os moradores foram orientados a fazer o plantio. As sementes germinaram, cresceram e se transformaram em plantas como a crotalária.

A ideia é que as flores da planta atraiam as libélulas. Como as larvas da libélula se alimentam de larvas de outros insetos, na teoria elas seriam predadoras também das larvas do mosquito da dengue.

Em Minas Gerais, o combate à dengue virou um jogo virtual. Foi criada uma vila para reforçar a importância do cuidado com a água parada.

O dia a dia na “dengueville”, que fica dentro de uma página de relacionamento na internet, é de muito trabalho! Os jogadores cuidam para que os objetos, como na vida real, não acumulem água e se tornem criadouros do mosquito. Este ano no estado já são mais de 60 mil casos notificados da doença. Dezesseis de dengue hemorrágica.

Eliminar os criadouros é mesmo a melhor prevenção. Uma pesquisa da Universidade de Campinas mostrou que as telas de nylon não barraram o mosquito, que conseguiu atravessar algumas delas. O resultado dos testes com repelentes eletrônicos foi ainda pior.

“Nossos testes mostraram que eles não funcionam e que, alguns deles, quando ligados, estimula ou excita as fêmeas a picarem mais ainda uma pessoa”, conta Carlos Fernando Salgueiros Andrade, pesquisador da UNICAMP.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui