Morte de modelo comove todo Brasil

282

A morte da modelo capixaba Mariana Bridi, de 20 anos, que teve os pés e mãos amputados após uma infecção generalizada, provocou comoção em todo país. A prova da comoção foi a grande quantidade de acesos que tivemos e também o site pessoal da Mariana que estava sendo atualizado por amigos desde o dia 19 – recebeu mais de 250 mil acessos. Mais de 500 pessoas deixaram mensagens de condolência e solidariedade à família desde a madrugada de sábado, quando a jovem morreu. ( Veja fotos de Mariana Bridi )
A morte da modelo foi destaque também na imprensa estrangeira, que acompanhava o caso, deu destaque à morte de Mariana. No “site” da CNN Internacional, foi a principal notícia do exterior, ilustrada com uma foto da modelo. A reportagem relatava todo o caso, desde que a jovem começou a se sentir mal e procurou atendimento pela primeira vez. A rede CNN ouviu amigos, colegas de trabalho e o namorado de Mariana. Thiago Simões contou que, antes de entrar em coma, a noiva disse que queria muito viver. Leia mais:
A cidade de Marechal Foriano (ES) – onde Mariana nasceu – decretou luto de três dias após a morte da modelo.
Modelo capixaba ficou 21 dias internada na UTI
– Deus está confortando nosso coração, pois ele quis que ela ficasse junto dele agora. Uma jóia de 20 anos, cheia de futuro, cheia de sonho, partir assim sem mais sem menos – lamentou o pai da jovem, Agnaldo Pereira da Costa.
O corpo da modelo foi velado numa igreja luterana de Marechal Floriano, onde Mariana nasceu. Cerca de 600 pessoas acompanharam o enterro no Cemitério Luterano.
– Qualquer pai e mãe queria ter uma filha igual aquela: guerreira, batalhadora. Isso vai ficar guardado no meu coração para o resto da vida — desabafou o pai no cemitério.
Os pais de Mariana vivem na cidade de Marechal Floriano. São pessoas humildes que foram vítimas do temporal que atingiu o Espírito Santo. No site de relacionamento da modelo, amigos se reuniram e pedem ajuda. O namorado de Mariana, Thiago Simões, lidera a corrente de solidariedade. Ao longo do tratamento, ela recebeu mensagens de apoio de amigos e curiosos do mundo todo.
Mariana trabalhou na China e na África e participou de vários concursos de miss.
“Mariana deixa muitas saudades, belas lembranças e um exemplo de ser humano que soube viver sua vida, ainda que curta, de forma intensa”, disse um comunicado da organização do Miss Mundo Brasil.

Fundação Cristiano Varella 728

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui