Situação precária da saúde em Lajinha MG

427
hospital_lajinha
Esta instituição está passando pela discriminação e descaso do poder público e o que é pior, da própria comunidade

Outra vez o hospital de Lajinha
Assuntos que se repetem são assuntos não solucionados. E o mais grave é quando tais assuntos em auge são deixados de lado por aqueles capazes de fazer algo para a melhoria da maioria.
Desde 1988, promulgada a Nova Constituição pela Assembleia Nacional Constituinte quando surgiu a criação do SUS, a situação que parecia boa começou a cair nos últimos anos.
Estamos no estágio final da Municipalização da Saúde, em que os recursos do financiamento da Saúde Pública são controlados por ações instaladas no próprio Município. E é muito importante saber que com esta ação a responsabilidade dos eleitores não é somente votar, mas sim votar com consciência, pois o destino da Saúde e Educação no Município estarão diretamente voltados para a equipe que será gestora de recursos.
O que nos faz pensar e compreender que apenas ela é e será a responsável por tudo o que vier a acontecer.
A Municipalização vem para que os recursos sejam aplicados as necessidades específicas de cada município, então, hoje em dia as consequências boas ou más estão relacionadas a gestão municipal. Culpar hospitais da falta de recursos é estupidez.
Em Lajinha o hospital que sempre foi visto como nossa casa quando estamos doentes passa agora por um processo de fechamento iminente. Mas por que o gestor municipal não faz nada?
Em Lajinha aqueles que detem o poder alegram-se ao saber que o hospital está em sérios apuros. Poucos são os colaboradores e penso que a política não poderia ser motivo de deixar
que mais de 50 anos de ajuda aos municípios fossem perdidos sob a hipótese da construção de novo prédio ou rixas pessoais.
Uma coisa é certa, caso essa instituição feche tenham certeza que nenhuma ação foi movida pelo poder municipal para ajudar no socorro desse idoso – responsabilidade de todos nós. Vivemos no meio da descrença ou ocupamos o cenário do ‘faz de conta’?
Como acreditar em um governo que deixa que o hospital local feche suas portas? Fica a pergunta no ar: Que tipo de compromisso esta gestão tem com respeito ao cidadão lajinhense?
E que respeito tem o cidadão com si próprio? Essa é para refletir.

Eliane Alcântara

Fundação Cristiano Varella 728

38 COMENTÁRIOS

  1. …”Quando a cabeça não tem juizo o corpo é que paga”… mas aqui quem acaba sofrendo é o povo e não esses senhores de barriga grande que estão no poder! Ganhem juizo e tomem conta daquilo que é de todos, porque se fechar, fecha para todos!

  2. Sou nascida em Lajinha e hoje moro em Curitiba uma cidade linda e muito organizada, gosto muito e torço para minha cidade natal, mas infelizmente quem ganha as políticas aí, são homens despreparados que tem dinheiro para bancar a campanha e comprar votos. Comprar votos sim, pois quando você coloca ônibus. caminhões carregando gente para sua fazenda e dando festas churrascada como acontece em Lajinha só pode dar nisso. Prefeito despreparado, saúde precária e o hospital construido para o povo está abando nado. sinceramente o povo de Lajinha tem de acordar e votar em pessoas que tem preparo.
    O prefeito de Lajinmha que me desculpe, mas ele é muito popular deveria renunciar e deixar o vice-prefeito que é um homem mais experiente e saberá administrar Lajinha. Está de enganar o povo com asfalto pela metade e de péssima qualidade e de deixar um hospital na cidade para mandar pessoas para outra cidade até mais sem condições de Lajinha, Simonésia não tem estrutura que Lajinha tem, só mesmo por picxuinhas políticas eles fazem isto. Povo de Lajinha acordem gritem manifeste por seus direitos, corram quanto é tempo o hospital de Lajinha está bem aparelhado… isso é que não entendo. Parabéns para o Jornal das Montanhas qque noticiou isso e parabéns tb pela página na internet que o mundo todo pode acompanhar e que todos os lajienses como eu possa entrar aqui e deixar seu recado.

  3. Mensagem Sra. Eliane Alcântara, será que não existe a possibilidade de conseguir junto a uma rede de TV (Fantastico ou Domingo Espetacular) para que seja feito uma matéria em relação ao problema do hospital de Lajinha, quem sabe assim possamos conseguir algum tipo de intervenção de algum orgão oficial na área de saúde e assim salvar este patrimônio que é povo e não de um partido político, pois Lajinha hoje é uma vergonha na área de atendimento a saúde.
    Sds,

    Gilberto Baia
    (Um LAJINHENSE de coração).

  4. Caríssima Sra Eliane Alcantara, morei em Lajinha, durante 10 anos, na década de 80, e pude acompanhar de perto a administração daquele hospital pela família Miranda (leia-se André Baptista Miranda) era de dar inveja. O povo de Lajinha tem que se conscientizar de que não terá mais “Belizário Miranda” para doar e construir novos hospitais naquela bela e hospitaleira terra. Torna-se necessário que o povo de Lajinha escolha, nas próximas eleições, administradores e não políticos incompetentes para administrar o município.

  5. Lamentável! Lajinha é minha terra natal, cidade onde passei minha infancia da qual recordo com muita saudade. Honestamente, acho que posso falar das minhas impressões: as lideranças políticas da minha terra, todas, nunca pensaram e fizeram a cidade com o amor que ela e o seu povo merece. Paixões políticas devem ser deixadas à parte. A grandeza de qualquer liderança deve ser reunir os melhores cérebros, as melhores idéias, independente das eventuais divergencias de ordem política, ideológica ou partidária para construir projetos, caminhos que sejam os melhores e os mais dignificantes para o povo.
    Não podemos deixar que a estupidez domine e coloque a perder o sonho!
    Que tal pensarmos numa saída, denunciando esse estado de coisas! Hoje temos esse instrumento, a internet. Porquê não criarmos um “forum”, seja Orkut, blogs etc. onde possamos denunciar e buscar ajuda. SOS Hospital Belizário Miranda!. S.O.S Lajinha! .

    Paulo Luiz Martins
    Vitória – ES

  6. Que vergonha!
    Em vez da cidade melhorar a cidade só está piorando!
    Isso não é culpa de prefeito, isso é culpa do povo, que sabe que está acontecendo ( e não é de hoje) e assiste a tudo isso calado. ~
    vocês que estão colaborando para que o hospital feche, sim vocês mesmos que boicotam e têm o poder na mão, vocês já pensaram na possiblidade de virem a precisar desse hospital pra uma emegencia e perderem a vida de um ente querido por não haver mais hospital na cidade?
    Tenho vergonha de dizer que sou daí, tenho mesmo. Porque é a cidade que mais retrocede, mais anda pra tras e cheia de gente que colabora com isso e seres preconceituosos, que desqualificam pessoas devido a sua posição política.
    Infelizmente uma instituição que tanto colaborou com a cidade hoje a cidade vira as costas pra ela.
    Seu epitáfio será: ” Morre aqui quem mais contribuiu com a vida nessa cidade morta.”

  7. Gostei da matéria publicada sobre o Hospital Belizário Miranda já é hora desde jornal tomar outra posição que não a dos mandatários, sempre chega um dia que sei la alguma coisa aconteceu, e meu nobre amigo resolveu editar esta matéria de relevância para Lajinha.

  8. NASCI EM LAJINHA E HOJE MORO EM BRASILIA HÁ 40 ANOS, MAS NUNCA ESQUECI DESTE LUGAR SEMPRE QUE POSSO VOU ATE AÍ EM MARÇO DESTE ANO AÍ ESTIVE INFELISMENTE POR UM MOTIVO MUITO TRISTE, O FALECIMENTO DE MINHA MÂE DONA OZÓRIA, E NESTA OPORTUNIDADE SENTI O QUE É MORAR EM UMA CIDADE QUE NÃO TEM UM HOSPITAL EM CONDIÇÕES DE ATENDER A SUA POPULAÇAO.
    EU PERGUNTO AONDE ESTÃO AS LIDERANÇAS POLÍTICAS, QUE DURANTE A CAMPANHA AO PEDIR VOTOS TUDO PROMETERAM, E QUANO ALGUÉM PRECISA DE UM ATENDIMENTO MÉDICO É TRANSFERIDO PARA CIDADES VIZINHAS, COMO FOI O CASO DA MINHA MÃE QUE INFELIZMENTE FALECEU.

    Sirenio Elely da Silva

  9. povo de lajinha abre os olhos ibatiba tambem era assim mas tomou um basta ibatiba agora vai crescer mas o governo de ????? sei não ( LAJINHA ficou no tempo ) povo de Lajinha enquanto exestir sapo e jacaré Lajinha não vai para frente.

  10. DESABAFO DE UM MORADOR E FILHO DE LAJINHA, NASCIDO NESSE HOSPITAL.

    E incrível como o povo tem memória curta e esquece das coisas rápidas, se vocês voltar ao passado ou na gestão anterior, vocês lembraria das cobranças de Taxas que era imposta pelos procedimentos realizados no Hospital Belizário Miranda, por um simples curativo, verificar a pressão ou um teste de Benzatacil que era cobrado pelo Administradores do Hospital, sendo que recurso do SUS era repassado para Hospital e mesmo assim ele faturava duas vezes “uma do Paciente que necessitava e outra do SUS”, outro fato que os pacientes de Atenção Terciária “Gestação de Alto Risco, Fraturas Exposta, Acidentes Politraumatismos, Hemodiálises, Traumatismo Craniano médio e grave, Recém natos prematuros que necessitasse de UTIN (Unidade tratamento Intensivo de Neonatal) ou Centro de Tratamento Intensivo (CTI), etc. Hospital disponha de todos esse recursos!!!! Outro fato que Hospital Belizário sempre realizou todas essa transferências para outros Hospital, sem falar na falta de ambulância ou gasolina que os familiares dos pacientes tinham que pagar, sem falar da gravidade como esse pacientes era removidos para BH e Manhuaçu.

    Sem a presença de Aux. de Enfermagem ou Tec. de Enfermagem ou Enfermeiro e medico era coisa de outro mundo, E pergunta que não que se Cala!!! Porque era assim??? Pois bem sabemos que a coisa mudarão muito em relação Atendimento de Urgência e Emergência desses casos são socorridos no local do acidente com EQUIPE DE SOCORRISTAS, pois me lembro bem que as ambulâncias ficavam estacionadas na porta do Hospital e não podiam socorrer ninguém vitimas de acidentes, sendo que os carros pertenciam a prefeitura, nos dia de hoje o Paciente vitima de acidentes graves, são removidos e garantido o atendimento no Hospital que está sendo encaminhado com ambulância e presença de um Médico, enfermeiro ou Tec. de enfermagem e várias vezes com UTI – Móvel paga pela prefeitura para pacientes carentes e necessitados….Isso é realidade do desenvolvimento em saúde…mas casos vocês não se lembrem…faça uma visita cordial no hospital, e indague como era realizado essas transferências é se não ocorria as mesma transferências e até mesmo das gestantes, é só perguntar no Hospital César Leite de Manhuaçu, que em administrações anteriores, ocorriam transferências para outros Hospitais “ou Lajinha nessa época tinha em seu quadro Médico uma junta Multidisciplinar como Neurocirurgião, Ortopedista cirurgião, Neonatologista, Nefrologista, Buco Maxilo e Médico intensivista 24h ou de sobre aviso…Se relata que os poucos que compunha o quadro médico era Clinico Geral, Cardiologista, Cirurgião, Anestesista que maior parte desse profissionais permanecia em casa de plantão.

    Muitas das vezes tinha que buscar esses profissionais em casa e nos seus sítios ou fazendas se fala que os PACIENTES fica internados no Hospital Belizário Miranda as moscas sem esse profissional presente 24 horas dentro do Hospital e conforme a LEI e quando chegava uma Urgência na portaria do Hospital, o paciente nem era colocado para dentro para estabilizar a gravidade da situação, dali mesmo os funcionários encaminhavam para Pronto Socorro de Manhuaçu e João XXIII de BH, sem ao menos colocar um soro ou medicação para aliviar a dor ou um aux de enfermagem….mas me esqueci passado e passado….ou ninguém se lembra como era antes… só que a política de Lajinha causa amnésia total em alguns eleitores que sempre aproveitou da política voltada somente para seu umbigo.

    Quero ressalta que o Hospital Belizário Miranda, contribuiu muito para Lajinha nesses 50 anos, como algumas internações corriqueiras com Pneumonia, Desidratação, Ofidismo, Partos Normais e Cesarianas sem riscos, e outras mais. Mas a verdade disso tudo que administração desse Hospital nada fez para seu progresso e desenvolvimento e inovação com novos profissionais e procedimentos de alta complexidade, e preferiu ficar na mesmice realizar somente internações simples, do que inovar como outros hospitais, que o Governo do Estado e Federal está incentivando que esse procedimentos seja realizados no PSFs, e ao contrário que poucas pessoas dissimuladas e que sofre de amnésia, que esse Hospital está como está, por único motivo, sua administração que não soube zelar desse patrimônio e acopanhar a evolução dos Hospitais.

    Hoje preferem arrumar um culpado e jogar a culpa no atual prefeito que está somente há 5 anos como governante do município, ao invés de 50 anos de prestação de serviços, assumir que foram incompetentes e orgulhosos de pedir ajuda na sua administração. Mas o fato que na campanha política de 2008, o carro chefe foi SALVE O HOSPITAL, DEIXE SEUS FILHOS NASCER EM LAJINHA!!! e mesmo com esse apelo foram mas de 6.291 votos, Por que será, uma quantidade expressamente significativa, para salvar o hospital, ou será, que o POVO de Lajinha na hora do voto lembrou que foram longos anos de cobrança de taxas de procedimentos para pessoas carentes que necessitava dos Serviço de saúde, e seu prefeito na época fazia seus eleitores e não eleitores pagar um serviço que era oferecido de graça pelo SUS e porque nos tempos atuais não é cobrado nenhum tipo de serviço pelo SUS ou exigido a seringa ou agulha para realizar tal procedimento…e muita hipocrisia falar que a Gestão atual está acabando ou fechando o hospital, SERÁ QUE NÃO FORAM OS PRÓPRIOS ADMINISTRADORES!!! Pergunta que não que se cala????
    Marcos Brandão.
    FILHO DE LAJINHA…..

  11. Realmente é lamentável!
    Um município com um potencial econômico invejável, destacando-se entre os maiores na produção de café no Estado de Minas Gerais, deixar o seu povo tão trabalhador, totalmente vulnerável em um dos maiores e principals direito do cidadão, que é o direito à assistência médica.

    Existem prioridades que são inadiáveis e, o povo de Lajinha não aguenta mais esperar e, como lajinhense rôxo que sou, espero e torço, para que os governantes deste município, possam valorizar o seu maior patrimônio, que é o seu povo, honesto e trabalhador.

  12. nasci em lajinha em 71 morei 20 anos ai pra mim era cidade mais linda do mudo agora tenho vergonha de dizer nasci ai a cidade esta um horror cheia de buraco as ruas hospitais uma porcaria daqui a pouco nen existe mais cidade so barraco e matos ai prefeito toma vergonha na cara e fais alguma coiza pelo povo dai essas pessoas mereci beijos a meu povo mineiro

  13. sou da cidade de lajinha e hoje estou morando em jundiai sp ,e lamentavel ler uma noticia dessa,isso não pode acontecer,onde estão os politicos que estão no poder ? e o senhor aécio neves que esta querendo ser presidente não pode fazer nada ?coitado de quem ficar doente terá que ir para manhuaçu .
    COM A PALAVRA OS POLITICOS.

  14. Meu nome é Julio Belizario Pereira, nasci em Lajinha, fui a primeira criança que nasceu no Hospital Belizário Miranda,mudei de Lajinha em 1982, atualmente moro em Belo Horizonte. Fiquei sabendo a pauco meses sobre Hospital de Lajinha onde nasci, lamentavel o que está acontecendo. Quero deixar bem claro, o Hospital pertence a toda população de Lajinha e dos distritos e não a partido politico e familia dos politicos. É uma vergonha deixar um Hospital tão bom quanto este; IR A FALENCIA.

    A C O O O O O O R D A ! LAJINHENSE! LUTA PELO SEU DIREITO.

    Júlio Belizário Pereira
    BH, 07/11/2009

  15. acorda povo de lajinha!!! quando não acabar esse oba oba de sapo e jacare lajinha so irá para tras, lajinha precisa de prefeito e vereadores que lutem por lajinha que honrem essa cidade .
    abraços.

  16. Quem deveria prover os hospitais de minas seria o governo estadual, com medicamentos, medicos, equipamentos, mas infelizmente adotaram o sistema de centralizar a saude em Hospitais Regionais. Como pude verificar o Regional de Manhuacu centraliza essa regiao, nao e so Lajinha que esta neste contexto, mas todo o estado , que e servido por um hospital de uma cidade Polo. As Prefeituras fazem o cadastramento/agendamento e o transporte em ambulancia doadas pelo governo.

  17. A situação da saúde passou do limite aceitável, infelismente o povo aceita isso, não reclama e quando precisa esta sujeito a morrer dentro de uma ambulância precária, velha e sem nenhuma condução de locomoção.Infelismente quem paga a conta somos nós, que jogamos nosso dinheiro fora e votamos errado.O precisa ser feito é o ministério publico tomar uma providência, pois pessoas ja moreram sem socorro médico e até quando isso contunuará.Cade nossa justição da cidade que vê isso não entra com um processo contra as autoridades municipais para se explicar, a justição so agirá no dia que ela própria for vitima desta situação ou seja quando um politico precisar de socorro e morer ai sim alguma coisa será feito. Ate quando iremos conviver com a inrresponsabilidade daquels que governan nosso municipio.

  18. A situação da saúde passou do limite aceitável, infelismente o povo aceita isso, não reclama e quando precisa esta sujeito a morrer dentro de uma ambulância precária, velha e sem nenhuma condição de locomoção.Infelismente quem paga a conta somos nós, que jogamos nosso dinheiro fora e votamos errado.O que precisa ser feito é o ministério publico tomar uma providência, pois pessoas ja morreram sem socorro médico e até quando isso continuará.Cade nossa justiça da cidade que vê isso não entra com um processo contra as autoridades municipais para se explicar, a justiça so agirá no dia que ela própria for vitima desta situação ou seja quando um politico precisar de socorro e morrer ai sim alguma coisa será feito. Ate quando iremos conviver com a inrresponsabilidade daquels que governan nosso municipio.

  19. nasci neste hospital,e lamentavel ler sobre este noticiario,e lembrar de como sr Andre de Miranda cuidava
    bem deste hospital,e hoje puliticamente estao acabando com esta entidade,sem se preocupar com este povo.

  20. nasci neste hospital,e lamentavel ler sobre este noticiario,e lembrar de como sr Andre de Miranda cuidava
    bem deste hospital,e hoje puliticamente estao acabando com esta entidade,sem se preocupar com este povo.moro em Santa Gertrudes SP e graças a Deus aqui nao tem sapo e nem jacare,temos humanos governando esta cidade.

  21. Eu acho maravilhoso como os meios de comunicação podem agir a nosso favor ou contra.
    Mas é lamentavel a forma que se usa. Ao invés de criticar o que pode ser feito para mudar? Pois sabemos que isso não acontece só nesta gestão, mas há muito mais de 8 (oito anos) quando o partido adversário deixou a saúde neste caus total.

  22. Sou filho da Lajinha. Nascí aí em 23.02.1.956. Sou Neto de Fernando Correa Carvalho, já falecido, à época, conhecido aí por Fernandinho. Pela Graça de Deus nascí “fora de tempo”, com sete meses de gestação, e não puderam manter-me em uma UTI neonatal. Já naquele tempo os recursos hospitalares eram escassos. Pelo jeito, a situação perdura. Graças aos fartos seios da minha saudosa e querida vovó Servolina Moreira, que forrados em muito tecido de algodão eu, com meus 1.200 kg era depositado, cujo regaço avolístico funcionou como “estufa” ou, a bolsa de um cangurú pelo que imagino.Segundo meu pai(um autodidata que não tendo nem o Ginasial chegou a Tabelião aquí no Paraná) e minha mãe, bedla lavradora filha de Lajinha, daí saimos no ano de 1.961 – filhos pela órdem de nascimento Newton, Nei e Neiva – em um “pau-de-arara”, juntamente com outras duas famílias que dividiram as despesas do caminhão. O motivo da saída: falta de perspectivas para uma vida melhor, devido a miserabilidade que já imperava àquela época. Região muito montanhosa e a parte de serrado baixo que existia estava nas mãos dos latifúndios, que pouco se importavam em dar finalidade econômica às suas terras, preocupados apenas em manter seus feudos.Posso dizer, que tendo saido da Lajinha com pouco mais de 5 anos de idade, me lembro muito da terra branca da rua acidentada onde brincava e, do primeiro cavalinho de pano que ganhei na missa dominical, por ter sido a criança que melhor leu um versículo da Bíblia, aleatóriamente escolhido pelo pároco local. Mas, acreditem, o magnetismo que a terra exerce sobre nós é muito grande. Tenho muitas saudades da Lajinha, apesar de nunca mais ter voltado aí. Estou nos capítulos introdutórios de uma autobiografia que tem como título definitivo: “A SAGA DE UM MINEIRO VIVENTE”. A fim de buscar subsídios para terminar os primeiros capítulos, no final do ano, irei pela 1ª vez depois que saí, rever a Lajinha que não esqueço. Espero encontrar muitos de voces aí. Com muita ansiedade para fazer esta viágem, finalizo com um “abraço de tamanduá” – bem apertado -. NEI CARVALHO DA SILVA, Maringá-Pr, 20 de julho 2011, às 7:15 horas.

  23. Eduardinho:

    Concordo com voce quanto aos antigos vícios de décadas passadas. Mas, a transformação e melhoria da qualidade de vida do povo da Lajinha, assim como deve ser em todos os municípios desse Brasil de muitos Brasis, depende somente das decisões tomadas por esse próprio povo. E sabe quando é este momento? Por ocasião das eleições Municipais. Preste atenção, eu disse Municipais. Não disse Estaduais ou Federais. Sabe porquê? Por quê, assim como na Escola, o Ensino Fundamental representa os primeiros passos de um bom aprendizado; assim como na família, o exemplo de educação dos pais é que refletirá no bom filho do amanhã, também o é em matéria política, na hora da escolha dos Vereadores e dos Prefeitos. È alí que se inicia a carreira do bom político, que tomará as decisões mais importantes no futuro (legislar sempre bem, no interesse da coletividade). Então, meu caro Eduardinho, se alí, no nascedouro, efetuarmos uma péssima escolha, este escolhido será o péssimo político do amanhã. Pense nisso e, espalhe com vigor e entusiasmo, o valor da grande “arma” que temos na mão uma vez a cada quatro anos, que é o nosso sagrado e inalienável direito de votar.
    Abraços ao já desconhecido (fisionomicamente) e futuro amigo Lajinhense.

    Nei Carvalho

    Maringá-Pr, 16.08.2011.

  24. Ola a todos ; olha vou confessar : fiquei super triste com varios comentarios acima . E uma pura verdade ; os politicos de LAJINHA nunca tiveram competencia para administra na nada . Nasci nessa hospital ; a cidade era melhor q e hoje . Tenho boas lembrancas da minha infancia , bons tempos . Enquanto o mundo todo se evolui ; Lajinha se regride ( volta p/ tras ). Devo voltar p/ Lajinha em MARCO 2012 , vou lutar p/ melhoras dessa AMADA e QUERIDA cidade . Te amo LAJINHA !!!! Ate breve , se DEUS me permitir .

  25. Venho na oportunidade saudar o povo de lajinha que de forma democratica escolhe seus dirigentes,saudar tambem todos os candidatos a vereanca do municipio de lajinha/mg,e srs.candidato a prefeitura,precisamos de criar situacoes de programas e projetos na area de emprego e renda para as familias de lajinha e oportunamente criar condicoes para saude publica para os trabalhadores rurais do municipio dando enfanse a importancia da mulher rural,o sistema de ensino deveram ser trabalhadas bem como as estradas rurais do municipio,precisamos criar as organizacoes comunitarias e uma redistribuicao dos recursos para as prioridades de cada comunidade organizada com transparencia,precisamos unir esforcos no sentido de cultivar o bem comum a todos os lajinhenses sem atropelar os interesses individuais e anseios da maioria,vamos lutar para uma lajinha grande frutifera.(jacares e sapos e outros bichos unidos para uma cidade alegre)

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui